Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Níveis séricos de manose binding lectin e controle metabólico em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1 (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LIBERATORE JUNIOR, RAPHAEL DEL ROIO - FM
  • Unidades: FM
  • Sigla do Departamento: MPE
  • Subjects: DIABETES MELLITUS INSULINO-DEPENDENTE; IMUNIDADE; LECTINAS; CRIANÇAS; ADOLESCENTES
  • Language: Português
  • Abstract: A “manose binding lectin”, MBL é um dos caminhos de ativação de complemento não dependente de contato bacteriano. Esta ativação é relacionada ao começo de destruição da célula B pancreática. Algumas alterações de sistema de complemento parecem ser relacionadas a níveis de hemoglobina glicada e infecções em pacientes diabéticos. Com o objetivo de comparar níveis séricos de MBL entre pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 1 e controles idade e sexo combinados e os correlacionar ao controle metabólico, tempo de diabetes e, infecção, foi proposto este estudo. Cento e cinco diabéticos tipo 1 com idades entre 5 e 15 anos, foram incluídos e foram divididos pelos resultados de hemoglobina glicada em 2 grupos: O grupo-A, bem controlado, com valores de hemoglobina glicada de até 7,5%, n=47 e Grupo B, mal controlado com valores de hemoglobina glicada maior que 7.6%; n=58. Cento e cinco não diabéticos combinados por sexo- e idades foram incluídas como controles. Porcentagem de hemoglobina glicada (HPLC) e MBL (ELISA) foram determinados em todos os pacientes. A glicose em amostra capilar e MBL foram medidas nos controles. O estádio puberal, pelos critérios de Tanner e o índice de massa corporal foram calculados. A ocorrência de infecção no último ano foi revisada. O índice de massa corporal variou de 11,4 a 32,5 (mediana de 18.7 e desvio padrão de 4.3) e nenhuma infecção foi anotada entre pacientes diabéticos. No Grupo A, tempo de diabetes foi em média 3.7, com desvio padrão de 0.4 anos, Hemoglobina glicada com mediana de 7.2 e desvio padrão de 0.2%, e nível sérico de MBL variou entre 150 e 8224 ng/mL, com mediana de 3096 e desvio padrão de 2085ng/ml. No Grupo B; tempo de diabetes foi em média 4.2 e desvio padrão de 0.4 anos hemoglobina glicada com mediana de 10.4 e desvio padrão de 0.2%, valores séricos de MBL variaram de 95 a 9526 ng/mL (mediana de 3067 e desvio padrão de 2719 ng/ml).Todos os indivíduos do grupo controle tiveram resultados de glicemia capilares menores que 100mg/dl, com níveis séricos de MBL variando entre 81 e 9892 ng/ml (mediana de 3067 e desvio padrão de 2844 ng/ml). Não havia nenhuma diferença quanto ao índice de massa corporal, etapa de puberal e níveis de MBL entre os 3 grupos e nenhuma correlação de níveis de MBL e idade, sexo, hemoglobina glicada. No entanto, níveis de MBL eram mais baixos entre pacientes com menos de 4 anos de diagnóstico no Grupo B. Embora ativação de MBL do sistema de complemento foi relacionada à gênese de diabetes mellitus em adultos, não foi encontrada nenhuma correlação neste primeiro estudo de níveis de MBL em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. Os níveis séricos de MBL em pacientes mal controlados foram menores quando o tempo de diagnóstico foi menor que 4 anos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.07.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LIBERATORE JUNIOR, Raphael Del Roio. Níveis séricos de manose binding lectin e controle metabólico em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.
    • APA

      Liberatore Junior, R. D. R. (2012). Níveis séricos de manose binding lectin e controle metabólico em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Liberatore Junior RDR. Níveis séricos de manose binding lectin e controle metabólico em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. 2012 ;
    • Vancouver

      Liberatore Junior RDR. Níveis séricos de manose binding lectin e controle metabólico em crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. 2012 ;