Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Fluxos de energia de um sistema de produção de soja no Tocantins (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ZAMBRZYCKI, GERALDO CESAR - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LER
  • Subjects: SOJA (PRODUÇÃO); INVESTIMENTOS; MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA; BALANÇO DE ENERGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A soja é o principal produto do agronegócio do país tanto em volume como em geração de renda, sendo que vários fatores têm contribuído para seu bom desempenho, entre os quais podemos citar a adaptabilidade de cultivares às diferentes regiões produtoras. Existe uma questão mundial relacionada aos recursos naturais não renováveis, onde se buscam alternativas para prolongar o acesso a tais recursos. Grande parte dos insumos envolvidos na cultura da soja é proveniente de energia fóssil, configurando dependência e vulnerabilidade do seu sistema produtivo. Num sistema de produção agrícola, a demanda de energia é um dos aspectos mais preocupantes. Nesse sentido, a análise dos fluxos de energia, desenvolvida nos anos 1970 e posteriormente difundida em análises do ciclo de vida (ACV), tem sido uma ferramenta utilizada em estudos de viabilidade energética e a sustentabilidade de sistemas agrícolas, a partir da mensuração das entradas e saídas de energia direta e energia embutida nos insumos e produtos. O objetivo desse trabalho foi mensurar o fluxo de energia do cultivo de soja em sistema reduzido de preparo do solo de uma propriedade agrícola, no município de Lagoa da Confusão, TO. Consideraram-se dois tipos de energia que entram no sistema: a direta e indireta. Como energia direta foi considerada: a biológica, que corresponde à mão de obra e sementes; e a fóssil que inclui óleo diesel, lubrificante e graxa. Como energia indireta foi considerada: a de origem industrial, que incluimáquinas e implementos, fertilizantes, defensivos e energia elétrica. Os coeficientes energéticos foram obtidos em referências sobre a quantificação energética das operações e dos insumos. A produtividade obtida foi de 58,45 GJ ha-1. O maior consumo de energia foi na categoria industrial (4,34 GJ ha-1), seguida pela energia fóssil (1,83 GJ ha-1) e energia biológica (1,81 GJ ha-1). A eficiência energética consiste na racionalização do uso das fontes de energia, ou seja, no gasto de menos energia para fornecer a mesma quantidade de valor energético no produto final. Verificou-se a lucratividade energética, razão de energia liquida disponibilizada e demandada (EROI) com 5,13. O Balanço Energético que indica o ganho absoluto e a intensidade energética, que atribui o conteúdo energético por unidade física de produto foi de 48,91 GJ ha-1. Porém, apesar da alta eficiência e lucratividade, constatou-se que esse sistema é altamente dependente do uso de energia não renovável, representada pelo consumo de óleo diesel, fertilização e defensivos, totalizando 6,79 GJ ha-1 (71,25%) do total da energia consumida. Assim, avanços na redução do custo energético trazem à tona a questão dos nutrientes e consumo de combustível. A matriz energética possui um baixo índice na utilização de energia biológica na produção da cultura. A utilização dessa energia pode diminuir a dependência de sistemas agrícolas, por fontes de energias não renováveis. Sendo assim, acreditamos que o grande desafio paraprodutores e pesquisadores seja como equilibrar essas necessidades
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.11.2012
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC10500125051t633.34 Z24f e.1 103856
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ZAMBRZYCKI, Geraldo Cesar; ROMANELLI, Thiago Liborio. Fluxos de energia de um sistema de produção de soja no Tocantins. 2012.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11148/tde-02012013-092735/ >.
    • APA

      Zambrzycki, G. C., & Romanelli, T. L. (2012). Fluxos de energia de um sistema de produção de soja no Tocantins. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11148/tde-02012013-092735/
    • NLM

      Zambrzycki GC, Romanelli TL. Fluxos de energia de um sistema de produção de soja no Tocantins [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11148/tde-02012013-092735/
    • Vancouver

      Zambrzycki GC, Romanelli TL. Fluxos de energia de um sistema de produção de soja no Tocantins [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11148/tde-02012013-092735/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: