Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação bioquímica do estado metabólico do ferro em pacientes com insuficiência cardíaca crônica (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GENTIL, JAQUELINE RODRIGUES DE SOUZA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: INSUFICIÊNCIA CARDÍACA; ANEMIA FERROPRIVA; DOENÇA CRÔNICA
  • Language: Português
  • Abstract: A deficiência de ferro tem impacto negativo na expectativa de vida de pacientes com insuficiência cardíaca e o seu tratamento melhora a capacidade funcional e a qualidade de vida nesses pacientes. Apesar da deficiência de ferro emergir como um importante alvo terapêutico, pouco se sabe sobre as alterações metabólicas do ferro em portadores de insuficiência cardíaca. Foi objetivo deste estudo, investigar, em pacientes com insuficiência cardíaca, a prevalência dos diferentes estados metabólicos do ferro e identificar os fatores clínicos e laboratoriais relacionados à deficiência de ferro. Para tanto, foram registrados os dados clínicos e laboratoriais de 108 pacientes de uma Clinica de Insuficiência Cardíaca. Os índices bioquímicos de ferro sérico, ferritina, capacidade latente de ligação do ferro e saturação de transferrina (TSAT) foram determinados. Definiu-se deficiência de ferro como ferritina < 100 ng/dL ou ferritina 100 ng/dL - 300 ng/dL com TSAT < 20%. Caracterizou-se a deficiência como absoluta (ferritina < 100 ng/dL com TSAT < 20%), funcional (TSAT < 20%) ou depleção de estoque (ferritina < 100 ng/dL). Estados de excesso de ferro foram identificados: estoque elevado quando ferritina > 300 ng/dL com TSAT normal ou sobrecarga de ferro quando ferritina > 300 ng/dL com TSAT > 50%. Diagnosticou-se anemia quando hemoglobina < 13 g/dL para homens e < 12 g/dL para mulheres. A anemia foi considerada secundário à doença crónica quando os valores de TSAT e ferritina estavam normais e secundário à deficiência absoluta de ferro quando ambos parâmetros encontravam-se abaixo do limites estabelecidos. A população estudada tinha média de idade de 59 ± 14 anos, 53% sexo masculino, 31% etiologia chagásica e 35% classe funcional III/IV. A avaliação bioquímica permitiu identificar 50 (46%) pacientes com deficiência de ferro. Os pacientes deficientes em ferro tinham maior média de idade do queindivíduos sem deficiência de ferro, 63 ± 13 e 56 ± 14 anos (p < 0,01), respectivamente. Classe funcional III/IV foi apresentada por 53% dos pacientes com deficiência de ferro em comparação com 25% dos pacientes sem deficiência de ferro (p < 0,01; RR = 1,76). Pacientes com deficiência de ferro, em relação a pacientes sem deficiência, também apresentaram maior presença de anemia (52 e 24% respectivamente; p < 0,01; RR = 1,84) e clearance de creatinina < 60 mL/min (38 e 19%, respectivamente; p < 0,05; RR = 1,59) e maiores valores séricos de uréia (59,5 ± 34 e 48,2 ± 22 mg/dL, respectivamente; p < 0,05). A deficiência de ferro comparado a sua ausência associou-se com maior uso de anticoagulantes (46 e 26%, respectivamente; p < 0,05; RR = 1,57). Alterações no metabolismo do ferro foram identificadas em 68% dos pacientes: 19% por excesso de ferro e 49% por deficiência absoluta, funcional ou de estoque do ferro. Dentre os pacientes com anemia (n = 40), 30% tinham deficiência absoluta de ferro e 32,5% exibiam critérios para anemia da doença crónica. É possível concluir que alterações na homeostase do ferro são prevalentes na insuficiência cardíaca. A deficiência de ferro associou-se com idade avançada, presença de anemia, classe funcional mais avançada, disfunção renal e uso de anticoagulantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.10.2012

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200064732Gentil, Jaqueline Rodrigues de Souza
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GENTIL, Jaqueline Rodrigues de Souza; SIMÕES, Marcus Vinícius. Avaliação bioquímica do estado metabólico do ferro em pacientes com insuficiência cardíaca crônica. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Gentil, J. R. de S., & Simões, M. V. (2012). Avaliação bioquímica do estado metabólico do ferro em pacientes com insuficiência cardíaca crônica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Gentil JR de S, Simões MV. Avaliação bioquímica do estado metabólico do ferro em pacientes com insuficiência cardíaca crônica. 2012 ;
    • Vancouver

      Gentil JR de S, Simões MV. Avaliação bioquímica do estado metabólico do ferro em pacientes com insuficiência cardíaca crônica. 2012 ;