Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo dos fatores de risco associados às infecções pelo HIV, hepatite B e C e sífilis e suas prevalências em população carcerária de São Paulo (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MAERRAWI, ILHAM EL - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MPR
  • Subjects: PREVALÊNCIA; FATORES DE RISCO; HIV; VÍRUS DA HEPATITE B; VÍRUS DA HEPATITE C; TREPONEMA; PRISÕES
  • Keywords: Crack; HBV; HBV; HCV; HCV; Infecções; Infection; Injected-drug use; População confinada; Presidio; Prisioners; Prison; Risk factors; Treponema pallidum; Uso de crack; Uso de drogas injetáveis
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Infecções pelo HIV, HBV, HCV e Treponema pallidum encontram no sistema prisional um ambiente favorável para suas propagações e representam grave problema de saúde pública. Neste estudo buscamos conhecer o perfil epidemiológico dos reeducandos de uma unidade prisional e a dinâmica do seu comportamento associado às infecções estudadas. Foram medidas as prevalências dessas infecções e suas coinfecções, investigados os potenciais fatores de risco, assim como medido o padrão de uso de drogas no presídio com ênfase no crack. MÉTODOS: Estudo epidemiológico transversal realizado de fevereiro a dezembro de 2007, na Penitenciária I de São Vicente. Realizada uma análise descritiva utilizando medidas de frequência, médias e desvio padrão. Foram considerados apenas os diagnósticos sorológicos para definição das infecções. Utilizado o OR (odds ratio) como medida de associação com nível de significância de 5% (?). Utilizada a regressão logística para estimar OR ajustado por algumas variáveis. RESULTADOS: Participaram das entrevistas 546 (84,1%) reeducandos e 514 (94,1%) realizaram as sorologias. Apresentaram um perfil jovem com idade média de 29,8 anos. 52,0% (283) referiram relacionamento conjugal com média de dois filhos. Declararam ser de cor parda 51,5% (280). O tempo médio de prisão foi de 10,5 anos. As prevalências identificadas foram: HIV 1,8% [IC95% = 0,1- 3,3], HBV 21,0% [IC95% = 17,8-25,1], HCV 5,3% [IC95% = 3,5-7,6], e 5,3% [IC95% =3,5-7,6] para a infecção pelo Treponema pallidum. Os fatores de risco associados com a infecção pelo HIV foram: uso de droga injetável (OR=15,38), > 30 anos (OR=13,3), uso de cocaína na vida (OR= 5,36) e uso de crack na vida (OR= 5,21). Nas análises multivariadas as variáveis que se mantiveram associadas com o HBV foram: uso de droga injetável (OR=3,36), ter referido DST (OR= 2,28), > de 30 anos (OR=1,86) e mais de cinco anos de prisão (OR= 2,17); com o HCV foram:uso de droga injetável (OR=9,65), uso de maconha na prisão (OR=2,91) e idade >30 anos (OR=8,41); com o Treponema pallidum foram: relação homossexual (OR=11,92) e ter referido sífilis (OR=10,88). As prevalências das coinfecções foram: 0,8% [IC95%= 0,2-2,0] para HIV/HBV, 1,4% [IC95%=0,5-2,8], para HBV/Treponema pallidum, 1,8% [IC95%= 0,8-3,3] para HBV/HCV, e para a tripla infecção 0,4% [IC95%= 0,5-1,4]. Confirmaram o uso de crack na vida 25,0% (136) dos entrevistados. Idade média de início de uso de drogas ilícitas foi de 15,4 anos. Na prisão, o uso de álcool foi relatado por 8,4% (45), tabaco por 62,0% (318), maconha por 36,5 % (194), cocaína por 9,0% (48), e crack por 11,7% (15), sendo seu uso diário referido por 2,3% (3). Uso de drogas injetáveis na vida foi referido por 5,9% (32) e nenhum uso nos últimos seis meses. As situações de violência relacionadas com drogas para 14,3% (28) foram de ameaças de morte, 16,7% (57) agressões físicas e 27,3% (3) sofreram agressão sexual. Para 15,8% (30) o crack esteve relacionado com estas situações. O seu uso com outras drogas foi referido por 41,5% (54). CONCLUSÃO: As prevalências encontradas na população confinada continuam maiores que as observadas na população geral. O consumo de drogas e praticas sexuais desprotegidas foram mantidas no período de confinamento. O tempo de confinamento mostrou-se fator importante na análise de risco. Os fatores de riscos identificados aparecem como importantes indicadores para a estruturação de estratégias de controle dessas infecções junto à população confinada.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.12.2012
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MAERRAWI, Ilham El; CARVALHO, Heraclito Barbosa de. Estudo dos fatores de risco associados às infecções pelo HIV, hepatite B e C e sífilis e suas prevalências em população carcerária de São Paulo. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-18012013-120725/ >.
    • APA

      Maerrawi, I. E., & Carvalho, H. B. de. (2012). Estudo dos fatores de risco associados às infecções pelo HIV, hepatite B e C e sífilis e suas prevalências em população carcerária de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-18012013-120725/
    • NLM

      Maerrawi IE, Carvalho HB de. Estudo dos fatores de risco associados às infecções pelo HIV, hepatite B e C e sífilis e suas prevalências em população carcerária de São Paulo [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-18012013-120725/
    • Vancouver

      Maerrawi IE, Carvalho HB de. Estudo dos fatores de risco associados às infecções pelo HIV, hepatite B e C e sífilis e suas prevalências em população carcerária de São Paulo [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5137/tde-18012013-120725/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019