Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Morfometria de nervos: comparação entre dois métodos morfométricos realizados através de um mesmo programa computacional e avaliação da reprodutibilidade de um método morfométrico entre examinadores (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BILEGO NETO, ANTONIO PAULO DA COSTA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: MORFOMETRIA; SISTEMA NERVOSO
  • Language: Português
  • Abstract: A morfometria, ato de medir ou processo de estabelecer medidas, é utilizada tanto no diagnóstico de neuropatias periféricas quanto em estudos que visam determinar padrões normais de estruturas para, a partir de então, comparar as mudanças decorrentes de processos patológicos ou, simplesmente, àquelas cansadas pelo envelhecimento. Ela pode ser obtida através de métodos manuais, semiautomáticos ou automáticos. Acredita-se que os métodos manuais sejam consumidores de tempo, tediosos e imprecisos, em função do exaustivo trabalho do pesquisados e da subjetividade na tomada de decisão das estruturas a serem morfometradas. Por outro lado, métodos automáticos, sem a intervenção do avaliador, podem falhar nas contagens e medidas de fibras de pequeno calibre ou acrescentar nas contagens artefatos e outras estruturas que não as fibras nervosas. Assim, tanto métodos manuais quanto automáticos poderiam gerar dados não muito fidedignos. Por isso, alguns autores acreditam que métodos semiautomáticos, que permitem a intervenção de um avaliador, e que às vezes é definido como automático interativo, seja uma boa escolha, pois possibilitam a interação entre o pesquisados e o computador, eliminando-se, assim, os erros dos métodos automático e manual. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi de comparar os resultados de dois diferentes métodos de morfometria de nervos, automático e semiautomática, bem como avaliar a reprodutibilidade do método semiautomática através da comparação entre diferentes-avaliadores. Ratas Wistar (n=5) com 90 dias de idade foram anestesiadas, perfundidas com salina tamponada, seguida de glutaraldeído a 2,5% e, em seguida, tiveram seus nervos surais direito e esquerdo dissecados. Os segmentos proximais e distais desses nervos foram preparados com técnicas histológicas convencionais para inclusão em resina epóxi e observação à microscopia de luz. A morfometria foirealizada através do programa IS-400 utilizando dois diferentes métodos, automático e semiautomática. Para comparação, levou-se em consideração as dimensões da área das fibras mielínicas, dos axônios e das bainhas de mielina, bem como o diâmetro mínimo das fibras mielínicas, dos seus respectivos axônios e a razão G, razão entre o diâmetro mínimo do axônio e o diâmetro mínimo da respectiva fibra mielínica. Testes estatísticos específicos foram realizados, e diferenças foram considerações significativas quando p < 0,05. Na comparação entre métodos, nossos resultados mostraram que, através do método automático, houve uma superestimação significativa nos valores da espessura das bainhas de mielina, da área e diâmetro mínimo das fibras mielínicas e, por conseguinte, uma subestimação significativa na área e diâmetro mínimo dos axônios. Esses resultados levaram a diferenças esperadas nos valores da razão G, que foi significativamente maior, porém mais próxima dos valores normais esperados, com o método semiautomática. Na comparação entre observadores, nossos resultados mostraram que a área da bainha de mielina foi menor com o avaliador menos experimente, resultado que se refletiu na razão G. Nos outros parâmetros estudados, não houve diferenças entre os avaliadores. Nossos dados indicaram uma diferença significativa entre os métodos automático e semiautomática e, por isso, é mandatário que um mesmo método seja padronizado e utilizado ao longo de um mesmo experiente. Também, o método semiautomática aparentemente refletiu melhor as medidas esperadas para um nervo normal, resultado interpretado a partir dos valores de razão G. Ainda, a reprodutibilidade do método semiautomática parece ser satisfatório, uma vez que não houve diferença significativa entre os avaliadores na maioria dos parâmetros investigados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.11.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BILÉGO NETO, Antonio Paulo da Costa; FAZAN, Valéria Paula Sassoli. Morfometria de nervos: comparação entre dois métodos morfométricos realizados através de um mesmo programa computacional e avaliação da reprodutibilidade de um método morfométrico entre examinadores. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Bilégo Neto, A. P. da C., & FAzan, V. P. S. (2012). Morfometria de nervos: comparação entre dois métodos morfométricos realizados através de um mesmo programa computacional e avaliação da reprodutibilidade de um método morfométrico entre examinadores. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Bilégo Neto AP da C, FAzan VPS. Morfometria de nervos: comparação entre dois métodos morfométricos realizados através de um mesmo programa computacional e avaliação da reprodutibilidade de um método morfométrico entre examinadores. 2012 ;
    • Vancouver

      Bilégo Neto AP da C, FAzan VPS. Morfometria de nervos: comparação entre dois métodos morfométricos realizados através de um mesmo programa computacional e avaliação da reprodutibilidade de um método morfométrico entre examinadores. 2012 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019