Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação do efeito do treinamento dos músculos do assoalho pélvico em gestantes de baixo risco e não gestantes (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NALDONI, LUCIANE MARIA VASCONCELOS - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: S/D.
  • Subjects: RELAÇÃO SEXUAL (ATIVIDADE); GRAVIDEZ; SOALHO PÉLVICO; MÚSCULOS ABDOMINAIS; REABILITAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi comparar a efetividade de um protocolo de Treinamento dos Músculos do Assoalho Pélvico (TMAP), em gestantes e não gestantes, em relação à função sexual, função dos Músculos do Assoalho Pélvico (MAP) e qualidade de vida. Realizou-se um ensaio clínico, randomizado e controlado que incluiu 108 mulheres, no período de fevereiro de 2010 a Janeiro de 2012, mediante aos seguintes critérios: gestantes de baixo risco e não gestantes com vida sexual ativa e com capacidade de contrair os MAP. As gestantes foram avaliadas com 25 e 36 semanas. As não gestantes foram avaliadas no início do programa e após 12 semanas. Para avaliação foi utilizada a Escala de Oxford modificada (EOM), perineometria, o Indica de Função Sexual Feminino (IFSF) e o SF-36. Para análise foi utilizado o teste Exato de Fisher, o Modelo de regressão linear com efeitos mistos e o teste de McNemar. As análises foram realizadas utilizando-se o software SAS versão 9 e adotou-se um nível de significância de p≤0,05. Os grupos foram homogéneos quanto a idade, paridade, anos de estudo e estado civil. As gestantes do grupo controle apresentaram piora do escore total do IFSF (p=0,05) e do domínio lubrificação (p<0,01) já as gestantes do grupo experimental mantiveram os resultados. No grupo de não gestantes, tanto o grupo controle (p=0,04) quanto o grupo experimental (p<0,01) apresentaram melhora do escore total do IFSF, mas apenas o grupo experimental obteve melhora de todos os domínios. Entre as gestantes não houve melhora dos escores da EOM no grupo experimental, porém verificou-se que gestantes do grupo controle tiveram o pico (p<0,01) e a média (p=0,02) da contração muscular, menor na reavaliação do que na avaliação. Entre as não gestantes, apenas o grupo experimental obteve melhora do pico (p<0,01), média (p<0,01) e duração da perineometria (p=0,04). As gestantes do grupo controle, tiveram uma piorados escores do SF-36 no aspecto físico (p=0,01) e dor (p=0,02) durante a reavaliação. Já as gestantes do grupo experimental, apresentaram melhora do domínio aspecto social (p=0,04). Em não gestantes não foi verificada mudança na qualidade de vida. Conclui-se que o TMAP foi efetivo na melhora de todos os domínios da função sexual em não gestantes, o que não foi verificado entre gestantes. Houve uma melhora de dois aspectos da qualidade de vida das gestantes, o que não ocorreu entre as não gestantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.11.2012

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NALDONI, Luciane Maria Vasconcelos; FERREIRA, Cristine Homsi Jorge. Avaliação do efeito do treinamento dos músculos do assoalho pélvico em gestantes de baixo risco e não gestantes. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Naldoni, L. M. V., & Ferreira, C. H. J. (2012). Avaliação do efeito do treinamento dos músculos do assoalho pélvico em gestantes de baixo risco e não gestantes. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Naldoni LMV, Ferreira CHJ. Avaliação do efeito do treinamento dos músculos do assoalho pélvico em gestantes de baixo risco e não gestantes. 2012 ;
    • Vancouver

      Naldoni LMV, Ferreira CHJ. Avaliação do efeito do treinamento dos músculos do assoalho pélvico em gestantes de baixo risco e não gestantes. 2012 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019