Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A terapia nutricional parenteral aumenta os níveis de citocinas inflamatórias em pacientes com síndrome do intestino curto? (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BIZARI, LETÍCIA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: INTESTINO DELGADO; DOENÇAS; NUTRIÇÃO PARENTERAL; CITOCINAS; INFLAMAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Sabe-se da associação de longos períodos de uso da terapia nutricional parenteral (TNP) com disjunção ou falência hepática, estando essa associada a um possível estado inflamatório dos pacientes sob TNP. Objetivo: Avaliar e comparar o estado inflamatório de dois grupos de pacientes com Síndrome do Intestino Curto (SIC) e um grupo controle (GC). Os grupos com SIC dividem-se em: grupo que faz uso da TNP (GP) e grupo que faz somente acompanhamento ambulatorial (GA). Materiais e Métodos: Estudo realizado no HCFMRP/USP com amostra por conveniência e recrutamento do GC pareado por sexo e idade com GA. A intervenção realizada foi composta por: anamnese alimentar (Questionário Quantitativo de Frequência do Consumo Alimentar), avaliação antropométrica (peso, altura, IMC, dobras cutâneas, circunferência do braço), biopedância elétrica (BIA) e medidas das citocinas inflamatórias séricas (IL-6; IL-10; TNF-‘alfa’; TGF-‘beta’). Os dados foram tratados estatisticamente com medidas descritivas (software ‘SAS POT. ®' 9.2, utilizando a PROC MEANS) e para inferência estatística utilizou-se ANOVA (software ‘SAS POT. ®' 9.2, por meio da PROC GLM) e teste t de Student (PROC TTEST do software ‘SAS POT. ®' 9.2). Resultados: Não houve diferença significativa entre a idade dos 3 grupos envolvidos nas quisa (p valor = 0,79). Houve diferença significativa para o tempo desde a primeira ressecção intestinal entre GP e GA (p valor = 0,02), sendo que este último grupo apresentou mais indivíduos com preservação da válvula íleo cecal do que o GP. Todos os indivíduos do GP fizeram uso de TNP com lipídios, enquanto 4 de 10 indivíduos do GA o fizeram. Com relação ao hábito de tabagismo, o GP apresentou a maior média de consumo em anos-maço, e não houve influência significativa do hábito de tabagismo sobre os níveis de citocinas inflamatórias. Não foi observado diferençasignificativa para nenhum dos nutrientes analisados por meio do QQFCA entre os 3 grupos, porém o GP apresentou os maiores prejuízos no estado nutricional para todos os parâmetros avaliados, sendo todos estatisticamente significantes. Quando comparados os dois métodos de avaliação de massa de gordura corporal: BIA e adipômetro, não foram encontradas diferenças significantes tanto para observação geral (p valor = 0,3929), quanto para comparação entre cada grupo valor GP = 0,1347; p valor GA = 0,5251; p valor GC = 0,6837). Todas as citocinas inflamatórias analisadas apresentaram maiores médias para GP, com diferença significativa. Conclusões: Este estudo sugere que o uso da TNP a longo prazo pode estimular o estado inflamatório, o qual influencia negativamente no estado nutricional (embora o consumo alimentar seja semelhante), assim como o menor tempo desde a primeira ressecção intestinal e a ausência da válvula íleo cecal. Os pacientes com maior risco de subnutrição exigem maior dependência da TNP com lipídios (para evitar deficiência de ácidos graxas essenciais) e maiores infusões de glicose, fatores esses que podem somar à presença do estado inflamatório. O tabagismo não foi uma influência negativa na presença de estado inflamatório nesses indivíduos. Embora sem diferenças significativas quando comparados, o uso da BIA para avaliação da composição corporal nesses indivíduos não parece indicado devido o estado de hidratação (em decorrência do uso da TNP) constituir em viés para uso dessa técnica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.11.2012

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200065082Bizari, Letícia
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BIZARI, Letícia; SUEN, Vivian Marques Miguel. A terapia nutricional parenteral aumenta os níveis de citocinas inflamatórias em pacientes com síndrome do intestino curto?. 2012.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2012.
    • APA

      Bizari, L., & Suen, V. M. M. (2012). A terapia nutricional parenteral aumenta os níveis de citocinas inflamatórias em pacientes com síndrome do intestino curto?. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Bizari L, Suen VMM. A terapia nutricional parenteral aumenta os níveis de citocinas inflamatórias em pacientes com síndrome do intestino curto? 2012 ;
    • Vancouver

      Bizari L, Suen VMM. A terapia nutricional parenteral aumenta os níveis de citocinas inflamatórias em pacientes com síndrome do intestino curto? 2012 ;