Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da progressão da fibrose hepática em adultos coinfectados pelo vírus HIV e da hepatite C por meio de biópsias hepáticas pareadas (2012)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LEITE, ANDRéA GURGEL BATISTA - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MIP
  • Subjects: HIV; HEPATITE C; CIRROSE HEPÁTICA; BIÓPSIA
  • Keywords: Atividade necroinflamatória; Biopsy; Fibrose hepática; Hepatitis C; Liver fibrosis; Necroinflammatory activity; Transaminases
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Pacientes com coinfecção HIV e hepatite C, em geral, apresentam rápida progressão da fibrose hepática. No entanto, a maior parte dos estudos, que avaliam essa questão, caracteriza a progressão da fibrose de forma indireta, utilizando para isso uma única biópsia hepática e tendo como base de cálculo o tempo estimado de infecção pelo vírus da hepatite C. OBJETIVO: Os objetivos do presente trabalho são: 1-Estimar a taxa de progressão da fibrose hepática de forma direta, através da análise de biópsias pareadas em pacientes coinfectados HIVhepatite C, não submetidos a tratamento prévio para hepatite C; 2- Avaliar a possível associação dessa progressão a determinadas variáveis clínicas. MÉTODOS: Trinta pacientes coinfectados com HIV e hepatite C, sem antecedente de tratamento prévio da hepatite C, submetidos a duas biópsias hepáticas pareadas foram avaliados. Calculou-se a taxa de progressão de fibrose direta e foram feitas determinações de progressão, estabilização e regressão da fibrose. Procedeu-se então à análise estatística, testando-se a associação entre progressão de fibrose e algumas variáveis clínicas e demográficas. RESULTADOS: A taxa de progressão média foi de 0,13 UF/ano, com 36,7% dos pacientes configurando-se como progressores. Em análise univariada, a progressão de fibrose hepática esteve associada a níveis de alanina aminotransferase (p<0,001) e aspartato aminotransferase (p<0,0340) acima de 3 vezes o limite superior da normalidade à época da primeira biópsia. Verificou-se também associação entre níveis de alanina aminotransferase (p=0,049) e aspartato aminotransferase (p=0,013) acima da normalidade e atividade necroinflamatória à primeira biópsia. CONCLUSÕES: Elevações de alanina aminotransferase e aspartato aminotransferase parecem estar associadas a uma maior atividade necroinflamatória em pacientes co-infectados pelo HIV e hepatite C e também a uma progressãomais acelerada da fibrose hepática nesse grupo de pacientes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.12.2012
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LEITE, Andréa Gurgel Batista; CORRÊA, Maria Cassia Jacintho Mendes. Avaliação da progressão da fibrose hepática em adultos coinfectados pelo vírus HIV e da hepatite C por meio de biópsias hepáticas pareadas. 2012.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-01032013-134648/ >.
    • APA

      Leite, A. G. B., & Corrêa, M. C. J. M. (2012). Avaliação da progressão da fibrose hepática em adultos coinfectados pelo vírus HIV e da hepatite C por meio de biópsias hepáticas pareadas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-01032013-134648/
    • NLM

      Leite AGB, Corrêa MCJM. Avaliação da progressão da fibrose hepática em adultos coinfectados pelo vírus HIV e da hepatite C por meio de biópsias hepáticas pareadas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-01032013-134648/
    • Vancouver

      Leite AGB, Corrêa MCJM. Avaliação da progressão da fibrose hepática em adultos coinfectados pelo vírus HIV e da hepatite C por meio de biópsias hepáticas pareadas [Internet]. 2012 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-01032013-134648/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019