Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Enfermeiras negras na Revolução Constitucionalista de 1932 (2013)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LÄW, LILY - EE
  • USP Schools: EE
  • Subjects: REVOLUÇÃO DE 1932; DISCRIMINAÇÃO; DISCRIMINAÇÃO RACIAL; ENFERMAGEM; HISTÓRIA DA ENFERMAGEM; RACISMO
  • Keywords: 1932 Constitutionalist Revolution; discrimination; nursing; nursing history; racism
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo tem por objetivo identificar e analisar a participação de mulheres negras na Revolução Constitucionalista de 1932, bem como compreender a formação da história da Legião Negra, que contou com um grupo de mulheres que tinha por missão cuidar dos combatentes feridos desse conflito, daí serem chamadas enfermeiras. Com isso, pretende-se colaborar com os estudos sobre questões étnicas no âmbito da enfermagem, para, a partir de fontes documentais preservadas em arquivos históricos, alcançar as origens, a estrutura organizacional, a dinâmica de funcionamento, os métodos de arregimentação e o desempenho das mulheres negras no front de batalha. A Revolução Constitucionalista de 1932 foi considerada, por diversos autores, como o maior conflito armado já ocorrido em solo brasileiro e contou com a participação de diferentes etnias. Neste sentido, pretende-se identificar como e porque aquelas mulheres foram caracterizadas e cognominadas como enfermeiras. Embora a escravidão tenha sido legalmente abolida no país, ainda no período imperial, na República, que o sucedeu, o racismo continuou a persistir na sociedade. Como segmento dessa sociedade, a enfermagem, como profissão, que tem entre suas funções principais cuidar de doentes, também refletia esse racismo, de forma clara ou velada. De fato, pode-se dizer que tal preconceito perdura até os dias de hoje nos espaços sociais de trabalho do pessoal de enfermagem, como demonstram as atuais políticas públicas de saúde e campanhas ministeriais voltadas para o combate às formas de intolerância em relação aos brasileiros de origem africana
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.06.2013
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200027276T4264
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LÖW, Lily; OGUISSO, Taka. Enfermeiras negras na Revolução Constitucionalista de 1932. 2013.Universidade de São Paulo, SÃo Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-06092013-170330/ >.
    • APA

      Löw, L., & Oguisso, T. (2013). Enfermeiras negras na Revolução Constitucionalista de 1932. Universidade de São Paulo, SÃo Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-06092013-170330/
    • NLM

      Löw L, Oguisso T. Enfermeiras negras na Revolução Constitucionalista de 1932 [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-06092013-170330/
    • Vancouver

      Löw L, Oguisso T. Enfermeiras negras na Revolução Constitucionalista de 1932 [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-06092013-170330/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: