Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Atuação fonoaudiológica em bebês com disfagia orofaríngea: avaliação e intervenção (2013)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLIVEIRA, ROSANA PRADO DE - HRAC
  • USP Schools: HRAC
  • Subjects: FISSURA LÁBIOPALATINA; TRANSTORNOS DE DEGLUTIÇÃO; BEBÊS
  • Language: Português
  • Abstract: A deglutição tem como objetivo o transporte do bolo alimentar e requer a proteção das vias aéreas contra a entrada de alimentos. Estas ações são realizadas por meio de uma biomecânica que envolve atividade neuromuscular complexa. O processo de deglutição se divide nas fases oral, faríngea e esôfago-gástrica e se inter-relaciona com outras funções como sucção e mastigação. A disfagia é a dificuldade de deglutição relacionada ao funcionamento das estruturas orofaringolaríngeas e esofágicas, dificultando ou impossibilitando a ingestão oral segura, eficaz e confortável de saliva, líquidos e/ou alimentos de qualquer consistência, podendo ocasionar desnutrição, desidratação, aspiração, desprazer e isolamento social, além de complicações mais graves como pneumonia aspirativa e óbito. A fissura palatina ou labiopalatina não operada pode comprometer parcialmente a biomecânica da deglutição, devido à inexistência de um mecanismo velofaríngeo funcional. Este mecanismo tem papel importante durante a sucção e a deglutição, pois permite a separação das cavidades nasal e nasofaríngea das cavidades oral e orofaríngea impedindo o refluxo nasal de alimento e possibilitando as trocas de pressão intra-oral necessárias para a sucção. Quando além da fissura a criança também apresenta anomalias associadas, como é o caso dos bebês com Sequência de Robin (SR), o risco para a disfagia aumenta. A SR é definida pela presença de micrognatia e glossoptose como ou sem fissura palatina podendo aparecer isolada, associada à síndrome conhecida ou associada a outras malformações sem definir uma síndrome conhecida. A obstrução respiratória resultante do retroposicionamento lingual é responsável não somente pelo desconforto respiratório como também pelas dificuldades alimentares, mais frequentes e graves no período neonatal e em lactentes (Continua)(Continuação) pequenos. A deglutição deve ser avaliada de forma clínica e/ou instrumental registrando assim a morfofuncionalidade das estruturas envolvidas nesse processo e definindo diagnóstico e terapêutica. O procedimento nasoendoscópico pode ser realizado tanto para a avaliação da respiração como para deglutição, esta última denominada videoendoscopia da deglutição (VED), tendo em vista a presença da disfagia orofaríngea. A VED é um método simples de execução seguro e que fornece importantes informações sobre a deglutição de pacientes com disfagia de diferentes causas. O exame, realizado pelo médico Otorrinolaringologista e pelo Fonoaudiólogo, propicia uma avaliação anatômica e funcional das estruturas envolvidas no processo de deglutição, permitindo a obtenção de um grande número de informações essenciais para o diagnóstico e conduta nas disfagias. Na SR, a VED tem importância para a avaliação da capacidade de alimentação por via oral com segurança e são poucos os estudos na literatura que se preocupam com a alimentação de crianças com SR. Também cursam com disfagia pacientes com fissuras associadas às síndromes ou anomalias craniofaciais com ou sem comprometimentos neurológicos como, por exemplo as Sequências de Möebius e de Holoprosencefalia, Síndromes Velocardio Facial, Cornélia de Lange, Treacher- Collins, CHARGE e Patau e Espectro Óculo-Aurículo-Vertebral. O objetivo do presente curso é discutir a atuação Fonoaudiológica em âmbito hospitalar com bebês de risco para disfagia devido alterações genéticas e/ou anomalias craniofaciais estabelecendo critérios para avaliação clínica e/ou instrumental do processo da deglutição bem como a intervenção com técnicas facilitadoras da alimentação
  • Imprenta:
  • Source:
  • Conference titles: Curso de Anomalias Congênitas Labiopalatinas

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Rosana Prado de. Atuação fonoaudiológica em bebês com disfagia orofaríngea: avaliação e intervenção. Anais.. Bauru: Universidade de São Paulo, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, 2013.
    • APA

      Oliveira, R. P. de. (2013). Atuação fonoaudiológica em bebês com disfagia orofaríngea: avaliação e intervenção. In Anais. Bauru: Universidade de São Paulo, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais.
    • NLM

      Oliveira RP de. Atuação fonoaudiológica em bebês com disfagia orofaríngea: avaliação e intervenção. Anais. 2013 ;
    • Vancouver

      Oliveira RP de. Atuação fonoaudiológica em bebês com disfagia orofaríngea: avaliação e intervenção. Anais. 2013 ;