Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Da criança problema na educação infantil à criança como enigma: uma direção marcada pela psicanálise (2013)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REZENDE, TâNIA MARIA ASTURIANO DE CAMPOS - FE
  • USP Schools: FE
  • Sigla do Departamento: EDM
  • Subjects: EDUCAÇÃO INCLUSIVA; EDUCAÇÃO INFANTIL; CONVERSAÇÃO; PSICANÁLISE; FORMAÇÃO DE PROFESSORES
  • Keywords: Conversação; Conversation; Criançaproblema; Educação Inclusiva; Educação Infantil; Formação de professores; Inclusive Education; Nursery school; Preschool; Problem child; Psicanálise; Psychoanalysis; Teachers education
  • Language: Português
  • Abstract: Pode a direção de uma escola de Educação Infantil criar um espaço de escuta psicanalítica com a equipe pedagógica, visando desconstruir as visões estereotipadas de criança-problema de modo que cada criança possa ser considerada como um sujeito, ou seja, um enigma que nunca chega a ser solucionado? Essa é a questão que guia este trabalho. Afinal, que criança é essa? Esta pesquisa busca problematizar as diferentes concepções de infância e de educação escolar, explicitando como a criança vem sendo continuamente considerada pela Pedagogia, desde a implantação da educação infantil no mundo ocidental e no Brasil, como um ser natural, biológico ou social passível de ser entendido e conhecido integralmente, com auxílio de outras disciplinas como a Medicina e a Psicologia. Por outro lado, a Psicanálise explicita que, no encontro entre adulto e criança, há uma rachadura por onde se revela o impossível de saber, de controlar, de educar. O mal-estar gerado nesse (des)encontro, principalmente quando se tratam de crianças que não se encaixam nos moldes ideais, vem gerando diversas metodologias e iniciativas educacionais. Algumas reflexões sobre Psicanálise e Educação são retomadas, passando pelos principais psicanalistas que se dedicaram de alguma forma a questões da infância, com especial foco nas práticas de educação psicanaliticamente orientadas. A Psicanálise no Brasil é revista em sua trajetória, com forte influência no campo da Educação, inicialmente com abordagem higienista eculminando com questionamentos da atualidade. As estruturas discursivas lacanianas e os registros simbólico, imaginário e real são conceitos fundamentais para essa leitura de Psicanálise e Educação. A origem da concepção de criança-problema está situada no centro dos primeiros efeitos da Psicanálise na educação brasileira e se desdobra em nomenclaturas e classificações variadas, que atuam mais na segregação e na exclusão das crianças do que em seu processo de inclusão. Como a criança que apresenta problemas na sua escolarização é tomada pelo adulto educador é o principal elemento da discussão sobre a Educação Inclusiva, que analisa desde o próprio conceito de inclusão, o cenário brasileiro e algumas questões específicas da inclusão na Educação Infantil. Nessa perspectiva, a dissertação se direciona para a figura do professor e apresenta algumas possibilidades de formação continuada ou supervisão, como laboratórios de conversação e reuniões de suporte à inclusão, que podem ajudar a pensar nos encaminhamentos e escolhas da direção de uma escola. A experiência profissional desta pesquisadora é trazida em cena para interrogar os efeitos da Psicanálise na gestão escolar e na própria metodologia da pesquisa, além da descrição e análise de uma prática realizada em reuniões de professores para discussão de caso. Nesse modelo de reunião, os professores podem falar livremente, já que não há a intenção de se chegar a um entendimento, um esclarecimento e/ou a prescrições práticas, massim a uma implicação subjetiva a partir dos furos do saber. O objetivo é refletir se esse espaço de não-saber pode ser sustentado por uma escuta psicanalítica, mesmo por intermédio da figura da direção, agenciadora do discurso do Mestre. Dado o caráter desta dissertação, não há como apresentar conclusões fechadas, mas sim, abrir caminhos para práticas em educação que sigam em direção a uma ética do sujeito, considerando educadores e crianças como seres de linguagem, irremediavelmente incompletos e com uma face enigmática irredutível a qualquer rótulo diagnóstico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.09.2013
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FE2429421-10T 37.046 R467d
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REZENDE, Tânia Maria Asturiano de Campos; MRECH, Leny Magalhaes. Da criança problema na educação infantil à criança como enigma: uma direção marcada pela psicanálise. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-04112013-112230/ >.
    • APA

      Rezende, T. M. A. de C., & Mrech, L. M. (2013). Da criança problema na educação infantil à criança como enigma: uma direção marcada pela psicanálise. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-04112013-112230/
    • NLM

      Rezende TMA de C, Mrech LM. Da criança problema na educação infantil à criança como enigma: uma direção marcada pela psicanálise [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-04112013-112230/
    • Vancouver

      Rezende TMA de C, Mrech LM. Da criança problema na educação infantil à criança como enigma: uma direção marcada pela psicanálise [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-04112013-112230/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: