Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Comorbidade leishmaniose visceral/AIDS no Estado de São Paulo, Brasil (1999-2010): aspectos epidemiológicos e moleculares (2013)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, IGOR THIAGO BORGES DE QUEIROZ E - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MIP
  • Subjects: LEISHMANIOSE VISCERAL; HIV; SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA; COMORBIDADE; REAÇÃO EM CADEIA POR POLIMERASE
  • Keywords: AIDS; AIDS; HIV; HIV; Leishmaniose visceral; Letalidade; Lethality; PCR-RFLP; PCRRFLP; Recidiva; Relapse; Tratamento; Treatment; Visceral leishmaniasis
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇAO: A leishmaniose atinge milhões de indivíduos mundialmente, relacionada a mudanças ambientais, urbanização, migração e susceptibilidade do hospedeiro. O aumento de casos de leishmaniose visceral (LV) em áreas urbanas pode ser explicado, não só pela adaptação do vetor a diferentes situações ambientais, circulação do parasito e introdução de hospedeiro infectado, como também pela intersecção com áreas de transmissão do HIV. No Brasil, a distribuição dos coinfectados acompanha os grupos de risco para HIV/AIDS (adultos, sexo masculino). A coinfecção LV-HIV/AIDS é registrada com grande frequência no Estado de São Paulo, onde há aumento da prevalência desta coinfecção, assim como da recidiva e da letalidade por LV. Fatores contribuintes para esta elevação, como possíveis determinantes da gravidade da LV em pacientes HIV/AIDS, não estão claros, sejam relacionados ao hospedeiro ou ao parasito. OBJETIVOS: Avaliar o comportamento clínico, epidemiológico, terapêutico e imunológico e a variação genotípica do parasito na coinfecção LV-HIV/AIDS, comparando com pacientes HIV-negativos, em pacientes do Estado de São Paulo. MATERIAIS E MÉTODOS: Coorte retrospectiva, utilizando dados secundários de programas de rotina epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e do Ministério da Saúde do Brasil, entre 1999-2010. Análise molecular por PCR-RFLP do kDNA de Leishmania (L.) infantum de aspirado de medula óssea para desenvolvimento de uma árvore fenética, comparando osindivíduos entre si quanto ao desfecho, sexo, idade e infecção pelo HIV. RESULTADOS: 1614 casos de LV e 117 (7,25%) de coinfectados LV-HIV/AIDS, com predomínio destes no sexo masculino, entre os 31-50 anos de idade. Tríade febre e hepatoesplenomegalia foi mais frequente no grupo HIV-negativo. Maior letalidade por LV (24,2 x 8,2 - p =0,000) e recidiva (10,5 x 1,8 - p = 0,000) nos pacientes HIV-positivos comparando aos HIVnegativos. Entre os coinfectados, observou-se maior taxa de cura quando a LV foi tratada com Antimonial Pentavalente (69,44%) e Anfotericina B lipossomal (63,82%), p=0,223. Maiores falhas (16,66%, p = 0,034) e letalidade (41,66%, p = 0,192) quando tratado com Anfotericina B deoxicolato. Maiores recidivas (14,89% - p = 0,076) e nenhuma falha com Anfotericina B lipossomal. Houve maior mediana de linfócitos T CD4+ (135) e T CD8+ (550) no grupo de cura dos pacientes LV-HIV/AIDS e houve 50% de recidivas em uso de terapia antirretroviral. A distribuição dos genótipos de Leishmania (L.) infantum não apresentou relação com nenhum dos desfechos avaliados. CONCLUSÕES: Os resultados obtidos revelam pela primeira vez a magnitude da comorbidade LV-HIV/AIDS no Estado de São Paulo, com repercussão direta na recidiva e na letalidade da LV. Há aumento do número de casos de LV e LV-HIV/AIDS nessa região, com maior prevalência de coinfectados em adultos do sexo masculino. Maior letalidade e recidiva nos HIV-positivos e com pior desfecho quando tratado com Anfotericina B deoxicolato.Recidiva elevada quando tratado com Anfotericina B lipossomal, embora sem falhas. Pouca proteção da terapia antirretroviral na proteção das recidivas. Muitos dados incompletos quanto à infecção pelo HIV. PCR-RFLP não discrimina casos HIV-positivos dos HIV-negativos, nem mostra relação direta das recidivas e óbitos com um genótipo específico do parasita, podendo a evolução do paciente estar relacionada diretamente com a resposta do hospedeiro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.10.2013
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2440478-10W4.DB8 SP.USP FM-2 Q42co 2013
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      QUEIROZ E SILVA, Igor Thiago Borges de; LINDOSO, José Angelo Lauletta. Comorbidade leishmaniose visceral/AIDS no Estado de São Paulo, Brasil (1999-2010): aspectos epidemiológicos e moleculares. 2013.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-16012014-163538/ >.
    • APA

      Queiroz e Silva, I. T. B. de, & Lindoso, J. A. L. (2013). Comorbidade leishmaniose visceral/AIDS no Estado de São Paulo, Brasil (1999-2010): aspectos epidemiológicos e moleculares. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-16012014-163538/
    • NLM

      Queiroz e Silva ITB de, Lindoso JAL. Comorbidade leishmaniose visceral/AIDS no Estado de São Paulo, Brasil (1999-2010): aspectos epidemiológicos e moleculares [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-16012014-163538/
    • Vancouver

      Queiroz e Silva ITB de, Lindoso JAL. Comorbidade leishmaniose visceral/AIDS no Estado de São Paulo, Brasil (1999-2010): aspectos epidemiológicos e moleculares [Internet]. 2013 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-16012014-163538/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: