Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise do programa de prevenção da transmissão vertical do vírus HIV na ONG Associação Céu e Terras, Guiné - Bissau, 2007-2011 (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANE, SUADO - FSP
  • USP Schools: FSP
  • Sigla do Departamento: HSM
  • Subjects: HIV (PREVENÇÃO E CONTROLE); SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA (PREVENÇÃO E CONTROLE); TRANSMISSÃO DE DOENÇAS; SAÚDE MATERNO-INFANTIL; ADESÃO À MEDICAÇÃO; POLÍTICAS PÚBLICAS; POLÍTICA DE SAÚDE; ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL
  • Keywords: Adherence to treatment; Maternal and infant health; Prevention of HIV / AIDS; Public policy; Transmissão vertical do HIV; Vertical transmission of HIV
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Com o surgimento da epidemia da AIDS na década de 80, vários têm sido os desafios enfrentados pela sociedade, devido à rápida disseminação, em escala global. A epidemia acomete cerca de 34 milhões nos diversos continentes, e segundo a UNAIDS (2012), a maior parcela está em países em desenvolvimento. O continente africano, com mais de 800 milhões de habitantes, em 54 países, é o que mais tem sofrido os impactos da doença, apresentando a maior parcela de infectados pelo vírus HIV no mundo, com cerca de 23,5 milhões de infectados registrados. Assim como globalmente, a preocupação que tem suscitado debates é a crescente feminização dessa epidemia em Guiné-Bissau, aumentando as taxas de transmissão vertical do vírus HIV, que, segundo as últimas projeções do país (PEN III, 2012), o risco estimado foi de 8,9 por cento. O advento do antirretroviral (Zidovudina), em 1994, a partir da publicação do protocolo 076 da ACTG veio mudar o cenário da transmissão vertical. Em Guiné-Bissau, a chegada dos antirretrovirais, em 2006, constituiu uma nova fase na luta contra a disseminação do vírus, em particular, no âmbito da transmissão vertical, proporcionando melhor qualidade de vida e chances de uma criança nascer sem AIDS. A ONG Céu e Terras atua no país desde 2001, e, em julho de 2007, adotou o protocolo recomendado pela OMS: tríplice terapia e amamentação exclusiva, visando à redução da transmissão vertical.Objetivo - Analisar a atuação da ONG Associação Céu e Terras quanto à prevenção da transmissão vertical do vírus HIV no contexto da Guiné-Bissau, a partir da introdução do novo protocolo da tríplice terapia antirretroviral e amamentação exclusiva. Método - É um estudo descritivo de dados secundários de mães e de seus filhos, mães estas inscritas no programa da instituição (ONG) Associação Céu e Terras em Bissau, República da Guiné-Bissau, no período de julho de 2007 a junho de 2011. População estudada: 430 mulheres soropositivas e 417 crianças nascidas vivas dessas mães que participaram do programa de prevenção da transmissão vertical na ONG. Para analisar a ocorrência de transmissão vertical nessa população, foram considerados os fatores sociais, culturais, a aderência à terapia, o tipo de aleitamento praticado e via de parto. Para isso, foi usado o programa SPSS 18.0. Resultado - Entre 430 grávidas, houve 7 casos de óbito materno e 417 crianças nasceram vivas, e destas, 347 foram testadas no final do seguimento: 328 resultaram HIV negativas e 19 resultaram HIV positivas, ou seja, ocorreu a transmissão vertical. Das crianças que nasceram vivas, 11 delas morreram antes de completar 18 meses e 13 foram a óbito depois de 18 meses de vida. É importante relatar que ocorreram 13 casos de óbito fetal, excluídos do estudo, por não ter sido feito teste para diagnóstico de HIV/AIDS. Conclusões - No período estudado, a taxa de transmissão vertical foi de 4,6 por cento, Valor esse bem abaixo da estimada pelo governo do país.A análise feita para o período de estudo mostrou uma diminuição da transmissão vertical, sugerindo uma ligeira tendência de queda durante os semestres estudados, mas sem diferença significante entre eles. Observou-se, também, falha na adesão à terapia antirretroviral, sendo essa a principal causa da ocorrência na transmissão vertical; por outro lado, a via de parto e amamentação praticada são fortes aliados nessa ocorrência, sem esquecer-se das questões culturais e sociais, fortemente presentes na sociedade guineense e que influenciam na não efetivação do programa em reduzir a taxa de transmissão vertical e da disseminação do vírus HIV no país
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.02.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FSP2450584-20
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANE, Suado; TANAKA, Ana Cristina D\'Andretta. Análise do programa de prevenção da transmissão vertical do vírus HIV na ONG Associação Céu e Terras, Guiné - Bissau, 2007-2011. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-21022014-085211/ >.
    • APA

      Sane, S., & Tanaka, A. C. D. \'A. (2014). Análise do programa de prevenção da transmissão vertical do vírus HIV na ONG Associação Céu e Terras, Guiné - Bissau, 2007-2011. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-21022014-085211/
    • NLM

      Sane S, Tanaka ACD\'A. Análise do programa de prevenção da transmissão vertical do vírus HIV na ONG Associação Céu e Terras, Guiné - Bissau, 2007-2011 [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-21022014-085211/
    • Vancouver

      Sane S, Tanaka ACD\'A. Análise do programa de prevenção da transmissão vertical do vírus HIV na ONG Associação Céu e Terras, Guiné - Bissau, 2007-2011 [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6136/tde-21022014-085211/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: