Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O uso do agente hemostático a base de quitosana no controle hemorrágico pós-exodontias realizadas em portadores de trombocitopenias (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GHELARDI, ISIS RAQUEL - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MCG
  • Subjects: PLAQUETAS SANGUÍNEAS (ANORMALIDADES); CONTAGEM DE CÉLULAS SANGUÍNEAS; EXTRAÇÃO DENTÁRIA; CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS
  • Keywords: Assistência odontológica; Chitosan; Cirurgia bucal; Contagem de plaquetas; Cuidados pós-operatórios; Dental care; Dental extraction; Extração dentária; Hemostasia; Hemostasis; Hemostatic agents; Hemostáticos; Oral surgery; Platelet count; Postoperative care; Quitosana; Thrombocytopenia; Trombocitopenia
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Trombocitopenia é a redução dos níveis plaquetários ocasionada por diversas condições, como hepatopatias e a Trombocitopenia Imune (TI), por exemplo. A redução de plaquetas na hepatopatia pode ocorrer devido à deficiência medular por hipovitaminose, aumento do consumo celular e hiperesplenismo e/ou devido à coagulação intravascular disseminada. Na Trombocitopenia Imune, a redução plaquetária ocorre tanto por maior destruição destas células quanto por diminuição medular de sua produção. Portadores de trombocitopenia podem apresentar achados orais como petéquias e/ou equimoses e sangramento gengival, espontâneo ou provocado. Procedimentos cirúrgico-odontológicos nestes pacientes devem ser realizados com cautela, após avaliação do seu quadro clínico e, preferencialmente, por profissional especializado. Muita controvérsia ainda existe em relação à abordagem cirúrgico-odontológica destes pacientes tanto em relação aos níveis plaquetários, quanto em relação à reposição plaquetária prévia, não havendo ainda, um protocolo internacionalmente estabelecido. Diversos métodos hemostáticos locais auxiliam durante este tipo de abordagem, sendo o agente a base de quitosana um dos métodos que têm se mostrado efetivo em diversos estudos e apresenta-se, ainda, menos oneroso que o selante de fibrina, por exemplo, um dos métodos mais utilizados.Objetivo: Desta forma, o objetivo desta pesquisa foi observar e descrever o desempenho clínico do agente a base de quitosana em pacientes com contagem plaquetária <= a 30.000/mm3 (Grupo Quitosana) submetidos a exodontias unitárias, utilizando como padrão de comparação o grupo de pacientes trombocitopênicos com contagem plaquetária entre 31.000 e 50.000/mm3 (Grupo Controle), submetidos a exodontias unitárias, sem o uso do curativo hemostático a base de quitosana e ainda, descrever o atendimento odontológico a pacientes com contagem plaquetária inferior a 50.000/mm3 . Casuística e métodos: Pacientes trombocitopênicos com contagem abaixo de 50.000/mm3 foram submetidos a exodontias unitárias, estando divididos em Grupo Quitosana(GQ):pacientes com plaquetas abaixo de 30.000/mm3, que receberam o agente a base de quitosana após a extração e, Grupo Controle(GC): pacientes com plaquetas entre 31.000/mm3 e 50.000/mm3 e que não receberam o agente a base de quitosana. O sangramento foi observado 7 dias após a exodontia através do Índice de Sangramento Alveolar Pós- Exodontia (ISAPE) e para análise estatística foi utilizado o programa SPSS (Statistical Package for Social Sciences) 20.0; nível de significância de 5% (p=0,05), e realizado o teste de Mann-Whitney, análise de Correlação de Spearman e, teste do Chi-Quadrado e Fator de risco com intervalo de confiança (IC) de 95%. Resultados: Foram realizadas 41 exodontias unitárias entre 03/2011 e 09/2012. A média de idade dos pacientes estudados foi de 46,58 ±10,87anos, com mediana de 48,50 (variando de 20 a 64). Dentre eles, 51,20% (n=21) eram do gênero feminino e 48,79% (n=20) do masculino. 21 procedimentos foram incluídos no GQ e, 20 procedimentos, no GC. O GQ apresentou contagem plaquetária entre 5.000 e 30.000/mm3 e ISAPE médio de 0,10; sendo que 2 (9,52%) pacientes tiveram ISAPE acima de zero.Já o GC apresentou plaquetas entre 31.000 e 50.000/mm3, ISAPE médio de 0,40 e 6 (30%) pacientes com ISAPE acima de zero. Não houve significância estatística em relação ao ISAPE. Discussão: Até o presente momento não foram encontrados outros trabalhos nos moldes da presente pesquisa nas bases de dados pesquisadas (Lilacs, Medline, Bireme). Inúmeros trabalhos buscam estabelecer a contagem plaquetária mínima necessária para um paciente ser submetido à cirurgia odontológica e ainda, quando será indicada reposição plaquetária prévia. Em ambos os aspectos a literatura se mostra controvérsia, havendo autores que indicam reposição plaquetária prévia a pacientes com plaquetas em torno de 100.000/mm3, e autores que relatam que cirurgias orais simples, como as exodontias unitárias, podem ser realizadas de forma segura sem reposição plaquetária em pacientes com plaquetas em torno de 30.000/mm3. Não existe atualmente um protocolo de atendimento estabelecido internacionalmente. O ISAPE não apresentou significância estatística entre os grupos estudados, aspecto possivelmente influenciado pela heterogeneidade dos grupos e/ou ainda, pelo número reduzido da amostra. Porém, a porcentagem dos pacientes que apresentaram ISAPE maior que 0 mostra efetividade do agente hemostático em 90,48% do GQ, concordando com Belman et al.(2006), Brown et al.(2007) e Wedmore et al.(2006) que mostram 80,0%, 79,0% e 97,0%, respectivamente. Conclusão: Não houve diferença estatística entre os grupos em relação ao desempenho clínico hemostático do curativo a base de quitosana. Foi possível descrever o protocolo de atendimento a pacientes trombocitopênicos efetivo e resolutivo, já utilizado rotineiramente na Divisão de Odontologia HC-FMUSP
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.03.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2470134-10W4.DB8 SP.USP FM-1 G341us 2014
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GHELARDI, Isis Raquel; D'AMICO, Elbio Antonio. O uso do agente hemostático a base de quitosana no controle hemorrágico pós-exodontias realizadas em portadores de trombocitopenias. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-28042014-162848/ >.
    • APA

      Ghelardi, I. R., & D'Amico, E. A. (2014). O uso do agente hemostático a base de quitosana no controle hemorrágico pós-exodontias realizadas em portadores de trombocitopenias. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-28042014-162848/
    • NLM

      Ghelardi IR, D'Amico EA. O uso do agente hemostático a base de quitosana no controle hemorrágico pós-exodontias realizadas em portadores de trombocitopenias [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-28042014-162848/
    • Vancouver

      Ghelardi IR, D'Amico EA. O uso do agente hemostático a base de quitosana no controle hemorrágico pós-exodontias realizadas em portadores de trombocitopenias [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-28042014-162848/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: