Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Complexos de oxovanádio(V) com ligantes hidrazonas bioativos: síntese, caracterização estrutural e estudo da potencial atividade tripanocida (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CARROCCIA, MURILO CÉSAR - IQSC
  • USP Schools: IQSC
  • Subjects: DOENÇA DE CHAGAS; TRYPANOSOMA CRUZI; VANÁDIO
  • Language: Português
  • Abstract: A doença de Chagas, também chamada de tripanossomíase americana é a terceira doença parasítica mais presente no mundo, perdendo apenas para malária e esquistossomose. As terapias existentes atualmente para essa tripanossomíase são insatisfatórias e pouca atenção tem sido dada para o desenvolvimento de novos fármacos. Os medicamentos utilizados atualmente apresentam boa atividade apenas na fase inicial da doença e geram efeitos colaterais severos nos pacientes. As hidrazonas representam uma classe de compostos imínicos de grande versatilidade estrutural e importante atividade biológica em diversos níveis, sendo observados resultados de atividade tripanocida interessantes de hidrazonas coordenadas a rutênio. Por outro lado, complexos com oxovanádio coordenado a derivados de quinoxalinas apresentam melhores atividades do que os ligantes na forma livre e que complexos formados por essas quinoxalinas com outros metais. Esse trabalho buscou unir as propriedades biológicas das hidrazonas e vanádio de forma a obter complexos com boa atividade tripanocida. Foram sintetizados dois ligantes hidrazonas derivados da 2-tiofenofenohidrazida, e através dos mesmos foram desenvolvidos dez novos complexos de oxovanádio (V). Os produtos foram caracterizados por ponto de fusão, análise elementar, espectroscopia na região do infravermelho e do UV-Vis., ressonância magnética nuclear (RMN 1H) e difração de raios x em monocristal, sendo obtidos três classes de complexosDuas classe são formadas por complexos com ligantes mistos, na forma [VO(L)(OR)] com R=metil, etil, n-propil e L=hidrazona, e na forma [VO(L)(mal)] com L=hidrazona e mal= pirona maltol. Outra classe obtida é formada por dímeros de oxovanádio na forma [VO(L)(µ-O)] com L=hidrazona e os centros de vanádio ligados por uma ponte µ-oxo. As estruturas obtidas para os complexos mistos com os alcóxidos e para os dímeros apresentam geometria piramidal quadrática distorcida, enquanto que os complexos mistos com maltol apresentam geométrica octaédrica distorcida. Ensaios in vitro contra cepas de T. cruzi mostraram resultados interessantes (SI iguais ou maiores que 10) para que continue a exploração dos tipos de complexos formados e novos ensaios biológicos devem ser realizados para verificar o mecanismo de ação e a atividade in vivo desses compostos, com intuito de obter um novo fármaco antichagásico baseado em vanádio no futuro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.04.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IQSC30800039414T2697R
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARROCCIA, Murilo César; DEFLON, Victor Marcelo. Complexos de oxovanádio(V) com ligantes hidrazonas bioativos: síntese, caracterização estrutural e estudo da potencial atividade tripanocida. 2014.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2014.
    • APA

      Carroccia, M. C., & Deflon, V. M. (2014). Complexos de oxovanádio(V) com ligantes hidrazonas bioativos: síntese, caracterização estrutural e estudo da potencial atividade tripanocida. Universidade de São Paulo, São Carlos.
    • NLM

      Carroccia MC, Deflon VM. Complexos de oxovanádio(V) com ligantes hidrazonas bioativos: síntese, caracterização estrutural e estudo da potencial atividade tripanocida. 2014 ;
    • Vancouver

      Carroccia MC, Deflon VM. Complexos de oxovanádio(V) com ligantes hidrazonas bioativos: síntese, caracterização estrutural e estudo da potencial atividade tripanocida. 2014 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: