Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Realismo e racionalidade: o otimismo epistêmico em questão (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ASSIS, EMERSON FERREIRA DE - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLF
  • Subjects: ONTOLOGIA; REALISMO; FILOSOFIA DA CIÊNCIA
  • Keywords: Dimensions of commitment; Dimensões de comprometimento
  • Language: Português
  • Abstract: O realismo científico é uma concepção filosófica da ciência que assume uma atitude epistêmica positiva em relação às melhores teorias científicas disponíveis, recomendando, sob algumas circunstâncias (em geral o atendimento de princípios metodológicos bem estabelecidos), a crença nas afirmações que estas teorias fazem a respeito do observável e do inobservável. Hilary Putnam, um dos nomes mais salientes no atual cenário filosófico anglofônico, é um autor que, mesmo tendo mudado diversas vezes concepções centrais de suas propostas filosóficas, tem no realismo científico um interesse perene. Em sua mais recente produção, tem defendido que a relatividade conceitual (uma marca característica de muitas abordagens antirrealistas acerca da ciência) é compatível com o realismo científico (Putnam: 2012; p. 63). Esse trabalho procurará investigar a possibilidade de sustentar a proposta de Putnam, analisando a relatividade conceitual e os pressupostos realistas no campo que efetivamente separa as posições realistas e antirrealistas da ciência: o entendimento do que as melhores teorias científicas afirmam sobre o inobservável. Antirrealistas são em geral agnósticos em relação às proposições sobre o inobservável, ou instrumentalistas em relação a essa parte da teorização científica, ao passo que realistas (sob as circunstancias acima evocadas) afirmam que é epistemicamente justificável acreditar na existência dos ditos inobserváveis e que a descrição científica dos mesmos representacaracterísticas desses eventos ou objetos. Concluímos que a proposta de Putnam leva ao que o mesmo chama em Ética Sem Ontologia a uma Objetividade sem Objetos, uma forma de realismo local (aqui entendido como envolvimento direto com o processo de mensuração/interação do objeto ou evento), de caráter eminentemente estrutural e cujo pronunciamento ontológico mais significativo é de que o mundo responde e restringe nossas ações, e esse responder (uma metáfora adequada seria ressoar) nos permite conhecê-lo. Construímos imagens do mundo, mas uma ontologia final assim como uma narrativa absoluta dos eventos está fora de nossas possibilidades cognitivas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.02.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH2480009-2012591N
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ASSIS, Emerson Ferreira de; PLASTINO, Caetano Ernesto. Realismo e racionalidade: o otimismo epistêmico em questão. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042014-090728/ >.
    • APA

      Assis, E. F. de, & Plastino, C. E. (2014). Realismo e racionalidade: o otimismo epistêmico em questão. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042014-090728/
    • NLM

      Assis EF de, Plastino CE. Realismo e racionalidade: o otimismo epistêmico em questão [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042014-090728/
    • Vancouver

      Assis EF de, Plastino CE. Realismo e racionalidade: o otimismo epistêmico em questão [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-23042014-090728/