Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação do efeito de florestas urbanas e áreas vegetadas no conforto higrotérmico (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REIS, DIORNY DA SILVA - ESALQ
  • USP Schools: ESALQ
  • Subjects: ECOLOGIA FLORESTAL; FLORESTAS; CONFORTO TÉRMICO; SENSORIAMENTO REMOTO; SOMBREAMENTO
  • Keywords: Ilhas de calor; Perfil térmico urbano; Temperatura de superfície
  • Language: Português
  • Abstract: A referida pesquisa teve como finalidade utilizar ferramentas de geotecnologias para avaliar o comportamento térmico de diferentes tipos de superfícies urbanas e sua consequente contribuição na variação da temperatura do ar e no conforto térmico humano em ambientes abertos. Para o estudo do conforto térmico fez-se necessário avaliar o desempenho do modelo COMFA (modelo de conforto térmico ao ar livre) em prever o conforto térmico em condições de clima quente, uma vez que este modelo, até então, só havia sido testado em países de clima temperado. Assim, esta pesquisa foi realizada em duas etapas distintas: a primeira avaliou o desempenho do modelo COMFA, considerando fatores pessoais de adaptação e aclimatação em situações de clima ameno a calor intenso. De modo a obter o voto real dos individuos (Actual thermal Sensation - ATS), foram aplicados ao longo de 5 dias 467 questionários em condições variadas de clima e exposição ao sol. Posteriormente os valores de ATS obtido foram plotados com o conforto térmico previsto (Predict Thermal Sensation- PTS) gerados pelo modelo COMFA. Os dados foram processados e analisados na Universidade de Guelph (Canadá) onde contou -se com a contribuição dos autores do modelo. Comparando - se os resultados de pesquisas similares realizadas no Canadá, o estudo concluiu que há um importante fator de adaptação e aclimatação dos indivíduos, o que sugere a necessidade de ajustes à escala de interpretação da sensação térmica (PTS) correspondente.Assim, dentro das condições climáticas estudadas, o presente trabalho indicou um PTS onde o intervalo mais adequado para determinar a zona de neutralidade térmica seria entre 50 W/m² e 100 W/m² em estações quentes e entre 0 W/m² e 70W/m² para estações frias. Houve um claro ajustamento sazonal, onde a faixa de neutralidade térmica se movimente para mais ou para menos, de acordo com a expetativa e aclimatação das pessoas. Na segunda etapa, avaliou -se a diferença no nível de conforto térmico humano em duas áreas da cidade de Piracicaba- SP, bem distintas quanto a proporção entre a área vegetada e a área costruida. Utilizou-se uma estação meteorológica móvel para o registro da temperatura do ar ( TºC), da umidade ralativa do ar ( UR), a radiação solar (W/m²) e da velocidade do vento ( m/s). Nestas duas áreas amostrais também foram adquiridas imagens de alta resolução da videografia aérea multiespectral e imagens termais (temperatura de superfície) de uma cena de 1km x 1km. A partir disso, com a técnica da classificação supervisionada foram separados por classes as porcentagens dos diferentes tipos das superfícies urbanas. Também obteve-se mapas temáticos com valores da temperatura radiante da superfície urbana da cenas. De acordo com os resultados do trabalho, pôde-se constatar que a influência da cobertura de superfície das áreas monitoradas sobre as condições climáticas é significativa para o conforto térmico humano
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.04.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC12700015199t634.94 R375a e.2 106394
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REIS, Diorny da Silva; SILVA FILHO, Demóstenes Ferreira da. Avaliação do efeito de florestas urbanas e áreas vegetadas no conforto higrotérmico. 2014.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-10062014-103104/ >.
    • APA

      Reis, D. da S., & Silva Filho, D. F. da. (2014). Avaliação do efeito de florestas urbanas e áreas vegetadas no conforto higrotérmico. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-10062014-103104/
    • NLM

      Reis D da S, Silva Filho DF da. Avaliação do efeito de florestas urbanas e áreas vegetadas no conforto higrotérmico [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-10062014-103104/
    • Vancouver

      Reis D da S, Silva Filho DF da. Avaliação do efeito de florestas urbanas e áreas vegetadas no conforto higrotérmico [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-10062014-103104/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: