Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento e caracterização de filme biodegradável à base de amido de mandioca como suporte de liberação de NO (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AGUIAR, HELENA DE FAZIO - EP
  • USP Schools: EP
  • Sigla do Departamento: PQI
  • Subjects: AMIDO; MANDIOCA; ÓXIDO NÍTRICO
  • Keywords: FILMES BIODEGRADÁVEIS
  • Language: Português
  • Abstract: Neste trabalho foram desenvolvidos e caracterizados filmes compostos por materiais bioabsorvíveis (amido de mandioca, glicerol e carboximetilcelulose) para serem utilizados como suporte externo na cirurgia de revascularização do miocárdio, liberando óxido nítrico (NO) durante a regeneração do tecido. Esse material deve posteriormente ser degradado, para evitar complicações devido à presença de corpo estranho ao organismo. Foram realizados ensaios de caracterização mecânica, de barreira, microestrutura, físico-química e térmica nos materiais desenvolvidos. A porcentagem de perda de massa foi avaliada em testes de degradação conduzidos sob condições fisiológicas (pH 7,4 e 37°C). A adição de carboximetilcelulose (CMC) aumentou a resistência máxima à tração em 119% nos filmes de amido de mandioca nativo a concentração de 10g CMC/100g amido. A modificação do amido de mandioca nativo com trimetafosfato de sódio (STMP), na concentração de 15g/100g amido, reduziu a variação de perda de massa em 38 % após 30 dias de imersão. O estudo da adição de complexos metálicos de rutênio, trans-[Ru"(NO⁺)(NH₃)₄isn](BF₄)₃ e trans-[Ru"(NO⁺)(NH₃)⁴(imN)](BF₄⁻)₃, como doadores de NO foi avaliado por microscopia eletrônica de varredura (scanning electron microscope) e a banda de vibração de NO foi observada pela técnica espectroscópica de infravermelho (FT-IR). Foi verificado que o complexo comporta-se de forma similar em meio aquoso e quando incorporado ao filme de amido de mandioca, libera o NO por reação fotoquímica e também por redução. Foram realizados ensaios para avaliação da degradação dos filmes in vivo e foi observada a presença de células inflamatórias ao redor do implante após 1 e 7 dias, sendo que o material foi completamente absorvido após 30 dias de implante.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.05.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EPQI32000008104FT-3358
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AGUIAR, Helena de Fazio; TADINI, Carmen Cecília. Desenvolvimento e caracterização de filme biodegradável à base de amido de mandioca como suporte de liberação de NO. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.
    • APA

      Aguiar, H. de F., & Tadini, C. C. (2014). Desenvolvimento e caracterização de filme biodegradável à base de amido de mandioca como suporte de liberação de NO. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Aguiar H de F, Tadini CC. Desenvolvimento e caracterização de filme biodegradável à base de amido de mandioca como suporte de liberação de NO. 2014 ;
    • Vancouver

      Aguiar H de F, Tadini CC. Desenvolvimento e caracterização de filme biodegradável à base de amido de mandioca como suporte de liberação de NO. 2014 ;