Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Alveólise em incisivos decíduos traumatizados: série de casos (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: KIMURA, JULIANA SAYURI - FO
  • USP Schools: FO
  • Sigla do Departamento: ODO
  • Subjects: TRAUMATISMOS DENTÁRIOS; DENTIÇÃO DECÍDUA
  • Keywords: Alveólise; Deiscência; Dente decíduo; Fenestração apical
  • Language: Português
  • Abstract: Traumatismo em dentes decíduos pode causar sequelas tanto na dentição decídua como permanente. Em dentes decíduos, uma destas sequelas é a alveólise. Este estudo teve como objetivos: adequar a definição do termo alveólise e sugerir sua classificação em incisivos decíduos traumatizados; verificar sua ocorrência no Centro de Pesquisa e Atendimento de Traumatismo em Dentes Decíduos da Disciplina de Odontopediatria da FOUSP e fazer análise descritiva dos tipos de alveólise com as variáveis relacionadas a criança, ao trauma e ao dente. Um examinador avaliou 2516 prontuários (fichas, radiografias e fotografias) e selecionou 64 casos. Após critérios de inclusão e exclusão, foram analisados 61 prontuários apresentando 73 incisivos superiores decíduos com alveólise. A ocorrência de alveólise foi de 2,4%, sendo 43,8% das crianças entre 4,1 a 5 anos de idade e 63% do sexo masculino. O dente mais afetado foi o incisivo central superior decíduo (89%). Após a classificação de alveólise, verificou-se ocorrência de 9,6% dos dentes com fenestração apical, 19,2% com deiscência total e 71,2% com deiscência parcial. A média de tempo decorrido entre o trauma e o diagnóstico de alveólise foi de 15 meses para fenestração apical, 23,5 meses para deiscência total e 7,5 meses para deiscência parcial. A oclusão em 57,5% das crianças no diagnóstico era normal. O traumatismo periodontal ocorreu em 86,3% dos dentes, sendo que os traumatismos do tipo luxação e luxação lateral foram os mais encontrados em: (Continua)(Continuação) 42,8% dos dentes com fenestração apical, 35,7% com deiscência total e 57,7% com deiscência parcial. O traumatismo de alta severidade ocorreu na maioria dos dentes com alveólise (82,2%). Clinicamente, 71,2% dos dentes apresentaram padrão angular e 8,2% padrão linear. Em 21,9% dos dentes observou-se perda óssea proximal. Em 89% dos dentes não ocorreu lesões de cárie e 87,7% não tiveram trauma de repetição. O tratamento endodôntico prévio não foi realizado em 94,5% dos dentes. A necrose pulpar foi observada em todos os casos de fenestração apical e em 92,9% dos casos de deiscência total. Em 76,9% dos casos de deiscência parcial não observouse necrose. Todos os dentes com fenestração apical e 85,7% dentes com deiscência total foram extraídos. Nos casos de deiscência parcial, quase metade dos dentes (44,2%) foram acompanhados. Neste estudo, a alveólise em incisivos decíduos foi definida como patologia ósseo-gengival, caracterizada pela exposição da porção apical e/ou vestibular da raiz do decíduo na cavidade bucal, devido a reabsorção da tábua óssea vestibular, com ou sem envolvimento do osso alveolar marginal, causada por infecção periapical e/ou periodontal originada por cárie, traumatismo dentário ou pela pressão do dente no osso alveolar no momento do trauma. Alveólise pode ser classificada: fenestração apical e deiscência total ou parcial. Clinicamente pode apresentar padrões tipo linear ou angular (mesial, vestibular, distal). Radiograficamente, a perda óssea proximal pode (Continua)(Continuação) ser classificada em horizontal ou vertical. Alveólise é uma sequela de baixa ocorrência, e o tratamento de escolha para fenestração apical e deiscência total é a exodontia e para deiscência parcial pode ser o acompanhamento clínico e radiográfico ou exodontia, dependendo da gravidade do caso
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.01.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FO11500029230T4.909
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      KIMURA, Juliana Sayuri; WANDERLEY, Marcia Turolla. Alveólise em incisivos decíduos traumatizados: série de casos. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23132/tde-28032014-194301/ >.
    • APA

      Kimura, J. S., & Wanderley, M. T. (2014). Alveólise em incisivos decíduos traumatizados: série de casos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23132/tde-28032014-194301/
    • NLM

      Kimura JS, Wanderley MT. Alveólise em incisivos decíduos traumatizados: série de casos [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23132/tde-28032014-194301/
    • Vancouver

      Kimura JS, Wanderley MT. Alveólise em incisivos decíduos traumatizados: série de casos [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23132/tde-28032014-194301/