Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Formação de mulita (3'AL IND.2''O IND.3'.2'SI''O IND.2') "in situ" a partir de diferentes tipos de sílicas amorfas sintéticas (SAS's) (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERNANDES, LEANDRO - EESC
  • USP Schools: EESC
  • Subjects: ALUMINA; CASCAS (PLANTA); ARROZ
  • Language: Português
  • Abstract: Em cerâmicas refratárias, a formação de mulita (3'AL IND.2''0 IND.3'.2'SI''0 IND.2') "in situ", a partir da reação entre alumina e silicas amorfas sintéticas (SAS's) aumenta a resistência ao choque térmico e à corrosão destes materiais. Essa reação é fortemente afetada pelas características físico-químicas e morfológicas das SAS's. Este estudo comparou a formação de mulita "in situ" a partir da combinação de alumina calcinada ultrafina ('alfa'-'AL IND.2''0 IND.3') com quatro tipos de SAS's obtidas por diferentes processos de sínteses (precipitação de silicato de sódio, extração da cinza da casca do arroz, extração da casca do arroz e precipitação de vapor de silício elementar) e com características variadas. Inicialmente, esses quatros tipos de SAS's foram caracterizados em relação às suas propriedades físico-químicas, microestrutura e morfologia. Em seguida, após mistura com alumina, compactação e sinterização (1100-1500°C) assistida por dilatometria, as amostras foram caracterizadas em relação à sua porosidade, densidade, módulo elástico, resistência à flexão, microestrutura e fases presentes. Verificou-se que as propriedades das estruturas finais foram fortemente afetadas pela mudança de SAS's. De forma geral e em comparação com as amostras de referência (100% alumina ou 100% mulita pré-formada por eletrofusão), houve significativo ganho de rigidez e tensão de ruptura em menores temperaturas e grande redução de porosidade final. Valores de tensão de ruptura e módulo elástico da ordem de 114 MPa e 308 GPa foram obtidos, respectivamente. A correlação das propriedades obtidas com as características prévias das sílicas mostrou que a área superficial e o volume de poros internos das partículas afetaram mais o ganho de rigidez e redução de porosidade do que o tamanho médio das partículas. Além desse aspecto, a presença de fases de baixo ponto de fusão(em especial nas amostras com microssílica) também contribuiu fortemente para densificação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.07.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EESC31100199494TESE 8905
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERNANDES, Leandro; SALOMÃO, Rafael. Formação de mulita (3'AL IND.2''O IND.3'.2'SI''O IND.2') "in situ" a partir de diferentes tipos de sílicas amorfas sintéticas (SAS's). 2014.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18158/tde-24092014-191301/pt-br.php >.
    • APA

      Fernandes, L., & Salomão, R. (2014). Formação de mulita (3'AL IND.2''O IND.3'.2'SI''O IND.2') "in situ" a partir de diferentes tipos de sílicas amorfas sintéticas (SAS's). Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18158/tde-24092014-191301/pt-br.php
    • NLM

      Fernandes L, Salomão R. Formação de mulita (3'AL IND.2''O IND.3'.2'SI''O IND.2') "in situ" a partir de diferentes tipos de sílicas amorfas sintéticas (SAS's) [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18158/tde-24092014-191301/pt-br.php
    • Vancouver

      Fernandes L, Salomão R. Formação de mulita (3'AL IND.2''O IND.3'.2'SI''O IND.2') "in situ" a partir de diferentes tipos de sílicas amorfas sintéticas (SAS's) [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18158/tde-24092014-191301/pt-br.php