Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento de um imunossensor eletroquímico para identificação de toxinas de serpentes (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: VITORETI, ANA BEATRIZ FERREIRA - IQSC
  • USP Schools: IQSC
  • Subjects: QUÍMICA; SENSORES QUÍMICOS; TOXINAS; ANIMAIS PEÇONHENTOS; SERPENTES
  • Language: Português
  • Abstract: O desenvolvimento de biossensores é um tema de pesquisa bastante promissor, uma vez que permite monitorar diversas classes de substâncias, que muitas vezes apresentam grande interesse nas mais diversas áreas da ciência. Biossensores são pequenos dispositivos que utilizam componentes biológicos como elementos de reconhecimento, ligados a um sistema dedetecção, transdução e amplificação do sinal gerado na reação com o analito-alvo. Podem ser utilizados diversos elementos, sendo os principais, atualmente, aqueles baseados em aptâmeros e nanomateriais, por sua alta especificidade e sensibilidade. Seu potencial de utilização varia desde a detecção e tratamento de doenças ou a medição de componentes nos fluidos biológicos, até o monitoramento ambiental e prevenção de contaminação e bioterrorismo. Neste projeto estudamos e desenvolvemos um biossensor eletroquímico para identificar toxinas inoculadas em pacientes que sofreram acidentes com animais peçonhentosSerão utilizados os anticorpos/imuniglobulinas comerciais e a peçonha bruta de jararaca (Bothrops) para fazer o estudo/desenvolvimento do biossensor. Neste trabalho serão apresentados os resultados da imobilização dos anticorpos (imunoglobulinas) sobre o eletrodo de trabalho, bem como sua resposta eletroquímica utilizando voltametria cíclica. As soluções utilizadas foram de NaCl 0,9% e tampão fosfato (0,1 mol.L-1) com pH=7,4 por ser bem próximo ao pH fisiológico, pois, posteriormente quer se investigar em plasma sanguíneo. Os voltamogramas cíclicos e a microscopia eletrônica de varredura mostraram claramente a diferença do eletrodo com e sem a imobilização das imunoglobulinas, evidenciando que o biossensor é eficaz para o sistema analizado, sendo promissor aos estudos. Com o biossensor construído, o colocou em contato com o veneno/antígeno/peçonha para analisar a interação específica entre eles, sendo o resultado positivamente o esperado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.07.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IQSC30800039446T2727R
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VITORETI, Ana Beatriz Ferreira; MAZO, Luiz Henrique. Desenvolvimento de um imunossensor eletroquímico para identificação de toxinas de serpentes. 2014.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2014.
    • APA

      Vitoreti, A. B. F., & Mazo, L. H. (2014). Desenvolvimento de um imunossensor eletroquímico para identificação de toxinas de serpentes. Universidade de São Paulo, São Carlos.
    • NLM

      Vitoreti ABF, Mazo LH. Desenvolvimento de um imunossensor eletroquímico para identificação de toxinas de serpentes. 2014 ;
    • Vancouver

      Vitoreti ABF, Mazo LH. Desenvolvimento de um imunossensor eletroquímico para identificação de toxinas de serpentes. 2014 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: