Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudos no modelo de Axelrod de disseminação cultural: transição de fase e campo externo (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PERES, LUCAS VIEIRA GUERREIRO RODRIGUES - IFSC
  • USP Schools: IFSC
  • Sigla do Departamento: FCI
  • Subjects: MECÂNICA ESTATÍSTICA; DIVERSIDADE CULTURAL (MODELOS); PROCESSOS ESTOCÁSTICOS; SIMULAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Estudos sobre a manutenção da diversidade cultural sugerem que o mecanismo de interação social, normalmente considerado como responsável pela homogeneização cultural, também pode gerar diversidade. Com o intuito de estudar esse fenômeno, o cientista político Robert Axelrod propôs um modelo baseado em agentes que exibe estados absorventes multiculturais a partir de uma interação homofílica homogeneizadora entre os agentes. Nesse modelo, a diversidade (ou desordem) cultural é produzida pela escolha dos fatores culturais iniciais dos agentes e a interação homofílica age apenas no sentido de reduzir a desordem inicial. Em virtude de sua simplicidade, várias releituras e variações do modelo de Axelrod são encontradas na literatura: introdução de uma mídia externa, alterações da conectividade dos agentes, inserção de perturbações aleatórias, etc. Entretanto, essas propostas carecem de uma análise sistemática do comportamento do modelo no limite termodinâmico, ou seja, no limite em que o número de agentes tende a infinito. Essa tese foca primariamente nesse tipo de análise nos casos em que os agentes estão fixos nos sítios de uma rede quadrada ou nos sítios de uma cadeia unidimensional. Em particular, quando os fatores culturais iniciais dos agentes são gerados por uma distribuição de Poisson, caracterizamos, através de simulações de Monte Carlo, a transição entre a fase ordenada (pelo menos um domínio cultural ´e macroscópico) e a fase desordenada (todos os domínios culturais sãomicroscópicos) na rede quadrada. Entretanto, não encontramos evidência de uma fase ordenada na cadeia unidimensional. Já para fatores culturais iniciais gerados por uma distribuição uniforme, observamos a transição de fase tanto na rede unidimensional como na bidimensional. Por fim, mostramos que a introdução de um campo externo espacialmente uniforme, cuja interpretação é a de uma mídia global influenciando a opinião dos agentes, elimina o regime monocultural do modelo de Axelrod no limite termodinâmico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.08.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IFSC82002356Te2356
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PERES, Lucas Vieira Guerreiro Rodrigues; FONTANARI, José Fernando. Estudos no modelo de Axelrod de disseminação cultural: transição de fase e campo externo. 2014.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-14102014-082328/ >.
    • APA

      Peres, L. V. G. R., & Fontanari, J. F. (2014). Estudos no modelo de Axelrod de disseminação cultural: transição de fase e campo externo. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-14102014-082328/
    • NLM

      Peres LVGR, Fontanari JF. Estudos no modelo de Axelrod de disseminação cultural: transição de fase e campo externo [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-14102014-082328/
    • Vancouver

      Peres LVGR, Fontanari JF. Estudos no modelo de Axelrod de disseminação cultural: transição de fase e campo externo [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76131/tde-14102014-082328/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: