Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Regulação gênica dos processos iniciais do desenvolvimento de embriões haploides e diploides de Apis mellifera (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PIRES, CAMILLA VALENTE - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGE
  • Subjects: ABELHAS; EMBRIOGÊNESE ANIMAL; REGULAÇÃO GÊNICA; GENÔMICA
  • Language: Português
  • Abstract: O desenvolvimento embrionário é o resultado de uma sequência controlada de eventos modulados por sinais ambientais e mecanismos intracelulares. Em Hymenoptera, esse processo tem um caráter especial devido ao sistema de determinação do sexo (Haplodiploide). Neste sistema, os ovos fecundados se desenvolvem em fêmeas (diploides) e os ovos não fecundados em machos (haploides). Assim, eventos importantes, como a ativação do ovo e transição materno-zigótica, eventos iniciais da embriogênese, são elementos-chave para compreender o desenvolvimento de ambos os tipos de embriões. Ativação do ovo é um evento complexo acionado em resposta a estímulos externos, necessários para o início da embriogênese. Em abelhas a ativação ovo ocorre independentemente da fecundação e parece ser desencadeado durante a passagem pelo trato reprodutivo da mãe. Além disso, se o ovócito não for fecundado ele irá se desenvolver em um organismo haploide. No entanto, se o ovo recebe o espermatozóide até 30 minutos depois da ativação, o ovo se desenvolve em um organismo diploide. Em Drosophila, a ativação do ovo é também idependente da fecundação. O estímulo inicial que desencadeia o desenvolvimento é devido tensões mecânicas sofridas pelo ovócito durante a ovulação pela passagem através do trato reprodutivo. Neste modelo, o primeiro sinal de ativação inclui a ativação da via dependente de cálcio. Moléculas maternas que são incorporados no ovócito durante ovogênese, atuam durante a ativação do ovo, bem como no inicio da embriogênese. Os eventos iniciais da embriogênese também são caracterizados pela ausência de altos níveis de transcrição zigótica. As moléculas depositadas atuam na ativação do ovo, quebrando a dormência da divisão celular permitindo a ocorrência do inicio do desenvolvimento embrionário. Mas, o embrião em desenvolvimento gradualmente degrada e substitui essasmoléculas herdadas da mãe, em um processo conhecido como transição materno-zigótica. Nosso principal objetivo foi o entendimento da comunicação entre as moléculas herdadas e as recém produzidas durante os primeiros passes do desenvolvimento de Apis mellifera. Para alcançar nosso objetivo, 16 bibliotecas de RNAseq (mRNA e miRNA) foram construídas utilizando amostras de RNA total de embriões diploides e haploides de diferentes idades e ovócitos maduros. A análise do transcriptoma mostrou que existem genes diferencialmente expressos entre os dois tipos de embriões já em 1 h de desenvolvimento. Além disso, nossa análise permitiu a identificação de mRNAs e miRNAs maternos e zigóticos, além de processos com que estas moléculas se relacionam. As análises mostraram também que um mesmo miRNA pode atingir diferentes mRNAs em cada tipo de embrião, na mesma fase de desenvolvimento. Além disso, um mesmo gene pode ser diferentemente regulado nos dois tipos de embriões. Por exemplo, broad/GB48272, que é classificado como materno em embriões dipoides é regulado por quatro miRNAs diferentes e em embriões haploides é classificado como zigótico, regulado por apenas um miRNA. Análise das bibliotecas de RNAseq e hibridação in situ mostrou o padrão de expressão de zelda em embriões jovens de abelhas. Zelda é um ativador chave do genoma zigótico em Drosophila e regula eventos importantes na embriogênese se ligando a um motivo conservado, TAGteam. Em A mellifera, encontramos um motivo TAGteam putativo que tem sido relacionado à transcrição zigótica precoce. Além disso, a hibridização in situ e PCR mostraram três pri-miRNAs (ame-mir-3 75-3p, ame-mir-34-Sp e ame-mir-263b-Sp) que se expressam durante a clivagem. A presença de pri-miRNAs evidenciou a início da transcrição zigótica durante a clivagem. Em suma, podemos dizer que este é o primeiro trabalho em Apis mellifera a descrever oseventos de iniciais do desenvolvimento embrionário comparando embriões haploides e diploides usando os recentes protocolos de bioinformática e os avanços da biologia molecular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.04.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200066311Pires, Camilla Valente
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PIRES, Camilla Valente; SIMÕES, Zilá Luz Paulino. Regulação gênica dos processos iniciais do desenvolvimento de embriões haploides e diploides de Apis mellifera. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-21052014-090558/ >.
    • APA

      Pires, C. V., & Simões, Z. L. P. (2014). Regulação gênica dos processos iniciais do desenvolvimento de embriões haploides e diploides de Apis mellifera. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-21052014-090558/
    • NLM

      Pires CV, Simões ZLP. Regulação gênica dos processos iniciais do desenvolvimento de embriões haploides e diploides de Apis mellifera [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-21052014-090558/
    • Vancouver

      Pires CV, Simões ZLP. Regulação gênica dos processos iniciais do desenvolvimento de embriões haploides e diploides de Apis mellifera [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17135/tde-21052014-090558/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: