Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Efeitos dos protocolos de quimioterapia para leucemia linfoide aguda/linfoma linfoblástico sobre a densidade mineral óssea (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PALMA, LEONARDO CARVALHO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: LEUCEMIA; LINFOMA; DENSIDADE ÓSSEA; DENSITOMETRIA ÓSSEA; ADULTOS; ADOLESCENTES; QUIMIOTERAPIA; OSTEOPOROSE
  • Language: Português
  • Abstract: Os pacientes portadores de leucemia linfoide aguda/linfoma linfoblástico (LLA), linfoma de Burkitt e leucemia aguda de linhagem ambígua apresentam diversos fatores que podem influenciar o metabolismo ósseo, tais como a própria doença, o protocolo de tratamento utilizado, dentre outros. Do nosso conhecimento, até o momento, não há nenhum estudo na literatura que avaliou as alterações do metabolismo ósseo e da massa óssea na população com aquelas patologias diagnosticada e tratada na idade adulta e na adolescência. Neste sentido, foi desenvolvido um estudo no intuito de se avaliar as alterações da densidade mineral óssea (DMO) e do sistema da osteoprotegerina (OPG) e do ligante do receptor ativador do fator nuclear kß (RANKL) em pacientes diagnosticados e tratados entre 16 anos e 50 anos. Foi incluído um total de 22 pacientes no momento do diagnóstico (grupo Diagnóstico) e de 11 pacientes após o fim do tratamento (grupo Tratados). Não foi observada uma redução significativa da DMO da coluna lombar, do quadril total e do colo do fêmur nos pacientes do grupo Diagnóstico e do grupo Tratados em relação aos voluntários saudáveis. Por outro lado, durante a quimioterapia (após o inicio da fase de consolidação), foi observada uma redução significante da DMO da coluna lombar (‘delta’ mediano: -4,3%), do quadril total (‘delta’ mediano: -13,6%) e do colo do fémur (‘delta’ mediano: -12,0%). Não foi observada uma diferença significante da variação da DMO entre os protocolos HyperCVAD e GMALL 07/2003. Ademais, foi observado um aumento da concentração plasmática do RANKL (forma solúvel) no grupo Diagnóstico em relação aos voluntários saudáveis. A concentração plasmática do RANKL apresentou uma correlação positiva com a concentração sanguínea dos glóbulos brancos (r=0,77) e dos linfoblastos (r=0,76). Não foi observada uma correlação significante entre o RANKLe a DMO nos pacientes do grupo Diagnóstico. Adicionalmente, não foi demonstrada uma diferença significante na concentração plasmática da OPG entre os grupos. Em conclusão, os pacientes portadores de LLA, linfoma de Burkitt e leucemia aguda de linhagem ambígua tratados na adolescência e na idade adulta apresentam uma redução importante da massa óssea durante as fases iniciais do tratamento, especialmente, no quadril total e no colo do fémur. Contudo, estes pacientes parecem apresentar uma recuperação desta perda óssea após o fim do tratamento. Ademais, os pacientes com aquelas patologias podem apresentar um aumento das concentrações plasmáticas da fração livre do RANKL no momento do diagnóstico. Uma possível explicação para este aumento seria uma maior produção desta proteína pela célula neoplásica. Desta forma, novos estudos Me tenham como objetivo um melhor entendimento do metabolismo ósseo em pacientes tratados com protocolos de quimioterapia para LLA serão cruciais no intuito de se evitar possíveis complicações futuras secundárias às alterações da microarquitetura do tecido ósseo causadas pela quimioterapia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.07.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200066444Palma, Leonardo Carvalho
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PALMA, Leonardo Carvalho; SIMÕES, Belinda Pinto. Efeitos dos protocolos de quimioterapia para leucemia linfoide aguda/linfoma linfoblástico sobre a densidade mineral óssea. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014.
    • APA

      Palma, L. C., & Simões, B. P. (2014). Efeitos dos protocolos de quimioterapia para leucemia linfoide aguda/linfoma linfoblástico sobre a densidade mineral óssea. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Palma LC, Simões BP. Efeitos dos protocolos de quimioterapia para leucemia linfoide aguda/linfoma linfoblástico sobre a densidade mineral óssea. 2014 ;
    • Vancouver

      Palma LC, Simões BP. Efeitos dos protocolos de quimioterapia para leucemia linfoide aguda/linfoma linfoblástico sobre a densidade mineral óssea. 2014 ;