Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A cracolândia muito além do crack (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ARRUDA, MARCEL SEGALLA BUENO - EE
  • USP Schools: EE
  • Sigla do Departamento: ENS
  • Subjects: SAÚDE PÚBLICA; USUÁRIOS DE DROGAS; TRANSTORNOS RELACIONADOS AO USO DE SUBSTÂNCIAS; DROGAS DE ABUSO
  • Keywords: Crack cocaine; Illicit drug; Public Health; Social classes; Social Marginalization
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Este estudo examina o sujeito social que constitui a Cracolândia, território na área de Luz, cidade de São Paulo. Assume-se que o fenômeno da Cracolândia é parte da questão social e, portanto, não pode ser atribuída ao uso de drogas, ou ao efeito do crack. A análise dos trabalhos científicos levantados na revisão da literatura, indexados na base de dados Scopus, permitiu perceber a conformidade da maior parte da produção científica com os fundamentos da moderna saúde pública, que busca identificar os grupos vulneráveis ao consumo de crack, deixando de fora da equação a dimensão estrutural que conforma a questão social e as dimensões da produção e da circulação do crack, como uma droga ilícita. O objetivo geral é o compreender o sujeito social que constitui a Cracolândia e os objetivos específicos são: identificar a reprodução social dos indivíduos que frequentam ou que vivem na Cracolândia; analisar as trajetórias de vida desses sujeitos e levantar a presença de consumo de crack e a percepção do papel do consumo em suas vidas e nas vidas dos usuários em geral. O objetivo político é o de propor uma nova base para políticas públicas na região da Cracolândia, a partir da compreensão da realidade de quem frequenta ou vive na região. Método: Este é um estudo de caso, uma pesquisa qualitativa desenvolvida sob os fundamentos teóricos do materialismo histórico e dialético, no campo da Saúde Coletiva, que se pauta pela explicação social a respeito do fenômeno do uso de drogas.Utilizou-se entrevistas, desenvolvendo-se um instrumento de coleta de dados com duas partes: a) variáveis para a composição do Índice de Reprodução Social das famílias dos participantes e b) questões abertas sobre a trajetória de vida dos indivíduos, o lugar que a Cracolândia e o crack ocupam nessas trajetórias. O trabalho de campo foi realizado na Cracolândia, usando a técnica de bola de neve. Foram entrevistados dez participantes, nove homens e uma mulher. Resultados: Os resultados mostram que quase todos os entrevistados vieram de outros estados do Brasil, tendo imigrado por diversos motivos: ameaças à vida, para escapar de penas de prisão, perseguição política e, especialmente, para buscar melhores condições sociais. Viver na Cracolândia para todos parece ter uma dimensão de proteção forte, procurada por conta da marginalização, atributo da questão social, um processo histórico inerente às sociedades capitalistas. Assim, o grupo chegou à Cracolândia pela ausência de proteção social, processo agravado pelo modelo capitalista neoliberal. Com relação ao uso de drogas, sete relataram o uso de crack e de drogas lícitas. Conclusão: Conclui-se que a categoria central para a compreensão do sujeito social que constitui a Cracolândia é a questão social e não a questão do uso de drogas ou crack particularmente. As pessoas que frequentam ou moram na Cracolândia estão essencialmente expostas a processos de empobrecimento e marginalização resultantes da reestruturação produtiva do capitalismo e da desproteção social, que reduziu empregos formais e brutalmente expandiu o exército de reserva, que é parcialmente representado pelo grupo social que constitui a Cracolândia de São Paulo.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.06.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200027853T4393
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARRUDA, Marcel Segalla Bueno; SOARES, Cassia Baldini. A cracolândia muito além do crack. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-06112014-130632/ >.
    • APA

      Arruda, M. S. B., & Soares, C. B. (2014). A cracolândia muito além do crack. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-06112014-130632/
    • NLM

      Arruda MSB, Soares CB. A cracolândia muito além do crack [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-06112014-130632/
    • Vancouver

      Arruda MSB, Soares CB. A cracolândia muito além do crack [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-06112014-130632/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: