Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Silenciamento de EMC1 reduz tumorigenicidade em modelo experimental de melanona (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, RODRIGO RIBEIRO DA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: MELANOMA; EXPRESSÃO GÊNICA; RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
  • Language: Português
  • Abstract: O aumento da expectativa de vida tem provocado uma elevação na incidência de doenças crônico-degenerativas e neoplasias. O câncer de pele do tipo melanoma, apesar da baixa incidência, apresenta uma elevada taxa de mortalidade, principalmente devido a resistência a terapias convencionais. O sequenciamento do genoma humano permitiu a descoberta e caracterização de genes que são críticos no desenvolvimento e manutenção do melanoma. EMC1 foi identificado em nosso laboratório em uma análise de expressão gênica diferencial em distintas fases da progressão tumoral do melanoma. Posteriormente foi descrita como uma proteína transmembrana que é uma subunidade do complexo de membrana do retículo endoplasmático, denominado EMC. Apesar de as funções bioquímicas do complexo não ser conhecida, dados da literatura superem que a perda de componentes do complexo EMC leva ao acúmulo de proteínas de membrana mal enoveladas no retículo endoplasmático. Verificamos uma tendência de aumento de expressão de EMC1 nas células que representam as fases mais avançadas da progressão do melanoma humano. Com exceção de EMC3 e EMC2, todos os componentes do complexo são induzidos na transição melanócito - melanoma. Silenciamento de EMC1 diminui os níveis proteicos de EMC3, EMC5 (MMGT1), EMC7 e EMC8, porém não altera os níveis de EMC4 e EMC6, o que pode refletir a existência de subcomplexos ou intermediários de associação. Células de melanoma murino B16-F10 knockdown para EMC 1 ou EMC2 possuem menor capacidade proliferativa e migratória quando comparadas com o controle. Redução dos níveis de EMC1 interfere com a viabilidade celular, e estas células são mais sensíveis à morte celular induzida por estresse de retículo endoplasmático. Diferente do observado em leveduras, silenciamento de EMC1 ou EMC2 não é suficiente para induzir a ativação de UPR. Ainda, knockdown de EMC1 reduz a capacidadetumorigênica das células de melanoma. Estes dados mostram que o complexo EMC, em particular EMC1, é importante para a manutenção do melanoma
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.09.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200066591Silva, Rodrigo Ribeiro
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Rodrigo Ribeiro; ESPREAFICO, Enilza Maria. Silenciamento de EMC1 reduz tumorigenicidade em modelo experimental de melanona. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014.
    • APA

      Silva, R. R., & Espreafico, E. M. (2014). Silenciamento de EMC1 reduz tumorigenicidade em modelo experimental de melanona. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silva RR, Espreafico EM. Silenciamento de EMC1 reduz tumorigenicidade em modelo experimental de melanona. 2014 ;
    • Vancouver

      Silva RR, Espreafico EM. Silenciamento de EMC1 reduz tumorigenicidade em modelo experimental de melanona. 2014 ;