Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) como indicador da ocorrência de poluentes orgânicos persistentes (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: JORGE, PAULA BALDASSIN - IO
  • USP Schools: IO
  • Sigla do Departamento: IOF
  • Subjects: PESTICIDAS; POLUIÇÃO AMBIENTAL; PINGUINS
  • Language: Português
  • Abstract: O Pinguim-de-Magalhães, Spheniscus magellanicus, é o mais abundante dos pinguins que vivem em regiões temperadas da América do sul, sendo um bom indicador de poluição ambiental. Poluentes orgânicos persistentes (POPs) foram detectados em fígado de Pinguins-de-Magalhães encontrados debilitados ou mortos nas praias do Brasil (Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) entre 2OO8 - 2O12 e, do Uruguai e do Chile, em 2011. os bifenilos policlorados (PCBs) predominaram em relação aos pesticidas organoclorados (DDTs - HCB - Drins) e aos éteres difenilos polibromados (PBDES). O contaminante emergente fipronil não foi detectado apesar de seu uso na América do Sul. Entre os PCBs predominaram os congeneres penta, hexa e heptaclorados. Concentrações de POPs foram similares entre as áreas de migração e reprodução exceto para os PCBs que foram relativamente maiores na área de reprodução. Avaliação temporal (2008 - 2012) de POPs apresentou constância para os pesticidas organoclorados e tendência ao declínio para os PCBs. A glândula uropigiana de Pinguim-de-Magalhães mostrou-se um tecido alternativo adequado para análise de POPs em aves debilitadas. No geral, as regiões de reprodução e migração dos pinguins na América do Sul apresentam baixas concentrações de POPs com tendência constante ou indícios de declínio
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.06.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IO2678573-10668.65 J71p Tese Doutor
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      JORGE, Paula Baldassin; MONTONE, Rosalinda Carmela. Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) como indicador da ocorrência de poluentes orgânicos persistentes. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.
    • APA

      Jorge, P. B., & Montone, R. C. (2014). Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) como indicador da ocorrência de poluentes orgânicos persistentes. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Jorge PB, Montone RC. Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) como indicador da ocorrência de poluentes orgânicos persistentes. 2014 ;
    • Vancouver

      Jorge PB, Montone RC. Pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) como indicador da ocorrência de poluentes orgânicos persistentes. 2014 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: