Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Construir navios é preciso, persistir não é preciso: a construção naval militar no Brasil entre 1850 e 1910, na esteira da Revolução Industrial (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MARTINI, FERNANDO RIBAS DE - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: CONSTRUÇÃO NAVAL (HISTÓRIA); NAVIO DE GUERRA; TECNOLOGIA; RELAÇÕES INTERNACIONAIS; GUERRA DO PARAGUAI
  • Language: Português
  • Abstract: Em meados do século XIX, o Império do Brasil buscou acompanhar avanços tecnológicos na construção e operação de navios de guerra, trazidos pela propulsão a vapor e pelos avanços na artilharia, que em breve culminaram no desenvolvimento do encouraçado na Europa e de seu primeiro emprego operacional, na Guerra Civil dos Estados Unidos (1861-1865). Combinadas essas necessidades militares e tecnológicas com uma política mais ativa do Império nas questões dos estados platinos, ao início da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870) deu-se um primeiro surto de construção naval militar, para atender às demandas de guerra, que incluíam a construção de encouraçados para operações fluviais, empregando os meios tecnológicos e conhecimentos acumulados desde as iniciativas da década anterior. Cerca de dez anos após o final da guerra, iniciou-se outro surto de construção naval militar, embora sem uma urgência bélica estabelecida, e sim uma perceptível defasagem tecnológica em relação aos navios que se construíam em países de industrialização avançada. Os últimos navios construídos desse segundo surto foram incorporados após a Proclamação da República (1889). O objetivo deste trabalho é compreender as razões que desencadearam esses dois surtos de construção naval militar e que os levaram ao fim, analisando a questão sob o ponto de vista de três fatores interligados: as relações internacionais, as necessidades militares e as necessidades de absorver tecnologia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.10.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH2680759-2013072N
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTINI, Fernando Ribas de; QUEIROZ, Francisco Assis de. Construir navios é preciso, persistir não é preciso: a construção naval militar no Brasil entre 1850 e 1910, na esteira da Revolução Industrial. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-23012015-103524/ >.
    • APA

      Martini, F. R. de, & Queiroz, F. A. de. (2014). Construir navios é preciso, persistir não é preciso: a construção naval militar no Brasil entre 1850 e 1910, na esteira da Revolução Industrial. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-23012015-103524/
    • NLM

      Martini FR de, Queiroz FA de. Construir navios é preciso, persistir não é preciso: a construção naval militar no Brasil entre 1850 e 1910, na esteira da Revolução Industrial [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-23012015-103524/
    • Vancouver

      Martini FR de, Queiroz FA de. Construir navios é preciso, persistir não é preciso: a construção naval militar no Brasil entre 1850 e 1910, na esteira da Revolução Industrial [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-23012015-103524/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: