Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Investigação multidisciplinar da biossíntese de sesquiterpenos bioativos de Lychnophora ericoides (Vernonieae: Asteraceae) (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PAVARINI, DANIEL PETINATTI - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Subjects: TERPENOS; ANALGESIA; ESPECTROMETRIA DE MASSAS
  • Keywords: Anti-nociception; Antinociceptivos; Clonagem; Cloning; HS-SPME; HS-SPME; MALDI imaging; MALDI imaging; Terpenes; Terpenos
  • Language: Português
  • Abstract: Lychnophora (Vernonieae: Asteraceae) é um gênero micro-endêmico dos "campus rupestris" do bioma Cerrado. Os extratos foliares de Lychnophora ericoides ("Arnica-da-serra") são usados na terapêutica popular principalmente como analgésico. Seus óleos essenciais são quimicamente ricos em sesquiterpenos. Tais compostos, principalmente os de esqueletos bisabolano e cadinano são produtos biossintéticos do precursor cátion nerolidila. Óleos essenciais de folhas de L. ericoides são bioativos frente a invertebrados do Táxon Acari. Um de seus componentes majoritários, o orto-acetoxi bisabolol, é antinociceptivo em ensaios in vitro. Terpenos são valorizados pela indústria de química fina, haja vista sucessos como Taxol® e Acheflan®. Nossos objetivos em Fitoquímica e Ciências Farmacêuticas se alinham a esse interesse. As terpeno-sintases (TerpS) envolvidas na biossínteses dos compostos são ainda alvo de pesquisas com em Bioquímica. Sua identificação é frequentemente conclusiva em diversos aspectos. Como exemplo, citamos a compreensão dos mecanismos da variabilidade metabólica temporal em espécies nativas e selvagens e os avanços na bioengenharia de Produtos Naturais (PN). Frente a este cenário de fronteira este manuscrito traz um resumo da investigação que objetivou determinar se há diversas isoformas de TerpS operando na produção temporalmente variável de sesquiterpenos bioativos em tecidos foliares de Lychnophora ericoides ou se não as há. Acessamos diferentes amostras selvagens de L. ericoides in situ. Nossos esforços em responder a questão supracitada foram divididos em tarefas, a seguir: (1) Determinação da fração rica em sesquiterpenos inspirada na "Química Analítica Verde"; (2) MALDI imaging das proteínas das folhas; (3) Estratégia "omics" combinada na identificação e clonagem das TerpS. Visitamos campos de ocorrência (CampO) georreferenciados bem como desconhecidos.O desenvolvimento de método de quantificação por Headspace-SPME permitiu uma comparação rápida e livre de solventes de amostras vegetais mínimas (10 mg). A separação e identificação foi conduzida por Gas Chromatography-Mass Spectrometry (GC-MS). As amostras de Diamantina, CampO mais Boreal de todos, apresentam a maior quantidade de derivados bisabolano. A hidrodestilação do material vegetal excedente ao HS-SPME forneceu óleos essenciais para o isolamento de moléculas. Dados espectrais diversos fundamentam a descrição de um derivado cadinano, o 11-dehidro cadinol, entre outros. O MALDI imaging determinou como exequível a geração de imagens moleculares em folhas de L. ericoides. Foram geradas imagens subepidermais dos íons com m/z que se assemelham a cadinano e bisabolano synthases (CadS and BS). A limitação do emprego da técnica é a determinação previa da massa nominal da proteína nativa. Polyacrylamide Gel Electrophoresis (1D-PAGE) gerou mapas de proteínas separadas por tamanho (A, B, C, e D) (30KDa> m/z <80KDa). A digestão com tripsina das bandas geraram peptídeos para análise em MS. Íons resultantes alimentaram o algorítimo MASCOT. Uma isoforma de germacrano-sintase foi identificada. Prospecção de genes codificadores com o cDNA (Ubiquitina +) determinou uma BS, de comprimento 1600pb, amplificada com primers de design para genes de Helianthus spp. A BS de L. ericoides foi clonada. Concluindo, destacamos dois pontos. (1) O controle enzimático na produção dos sesquiterpenos poderá enfim ser averiguada a nível do transcriptoma. (2) A busca pela produção biotecnológica de PN sofreu um pequeno incremento. Esperamos ter contribuído humildemente na produção sustentável de PN e por conseguinte na preservação da biodiversidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.09.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCFRP10600016039Pavarini, Daniel Petinatti
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAVARINI, Daniel Petinatti; LOPES, Norberto Peporine. Investigação multidisciplinar da biossíntese de sesquiterpenos bioativos de Lychnophora ericoides (Vernonieae: Asteraceae). 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60138/tde-17042015-104826/ >.
    • APA

      Pavarini, D. P., & Lopes, N. P. (2014). Investigação multidisciplinar da biossíntese de sesquiterpenos bioativos de Lychnophora ericoides (Vernonieae: Asteraceae). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60138/tde-17042015-104826/
    • NLM

      Pavarini DP, Lopes NP. Investigação multidisciplinar da biossíntese de sesquiterpenos bioativos de Lychnophora ericoides (Vernonieae: Asteraceae) [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60138/tde-17042015-104826/
    • Vancouver

      Pavarini DP, Lopes NP. Investigação multidisciplinar da biossíntese de sesquiterpenos bioativos de Lychnophora ericoides (Vernonieae: Asteraceae) [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60138/tde-17042015-104826/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: