Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Exposição gestacional ao etanol e avaliação de níveis de cortisol salivar em crianças em idade escolar (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: RODRIGUEZ, ISELA IVETH GONZáLEZ - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Subjects: CORTISOL; SALIVA; GRAVIDEZ; IDADE ESCOLAR
  • Keywords: Alcohol; Álcool; Alterações neuroendócrinas; Cortisol salivar; Diagnóstico psiquiátrico; Exposição fetal ao etanol; Fetal ethanol exposure; Gestação; HPA; HPA; Idade escolar; Neuroendocrine changes; Pregnancy; Psychiatric diagnosis; Radioimmunoassay (RAI); Radioimunoensaio (RAI); Salivary cortisol; School age
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Consumo de álcool na gestação é um sério problema de saúde pública envolvendo grande risco de embriotoxicidade e teratogenicidade fetal. Exposição fetal ao álcool causa liberação de glicocorticóides (GC) pela suprarrenal como conseqüência da ativação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA). Cortisol é o principal glicocorticóide endógeno capaz de interferir na atividade orgânica, influenciando a retroinibição do eixo HPA. Álcool consumido na gravidez pode alterar indiretamente o desenvolvimento fetal ao perturbar as interações hormonais normais dos eixos hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA), hipotálamo-hipófise-tireoidal (HPT), hipotálamo-hipófise-gonadal (HPG), entre mãe e feto. OBJETIVOS: Comparar dosagens de cortisol salivar em crianças em idade escolar, com e sem histórico prévio de exposição intrauterina ao álcool, e sua relação com risco materno para Fetal Alcohol Spectrum Disorder (FASD) e intensidade do uso de álcool na gestação. METODOLOGIA: Amostra foi constituída de 76 pares de crianças e mães, de doze a treze anos de idade. Para análise do cortisol, foi coletada saliva e feitas análises por radioimunoensaio. RESULTADOS: Em relação à caracterização da amostra em função do risco materno se obteve significância para "mãe praticante de religião" (X²: 5,60; p=0,01). Associação significativa foi observada entre T-ACE positivo (Tolerance, Annoyed,Cut Down e Eye-Opener) na produção do Cortisol Awaking Response (CAR) e ritmo circadiano em função do sexo da criança (F: 9,26; p=0,003). Diferença significativa foi observada nas análises de níveis de cortisol em função do risco materno para FASD onde as análises de variância (t-tests) do cortisol ao despertar foram encontradas para "CID positivo" (Clasificação Internacional de doenças) (t:-2,659; p=0,01) e para cortisol aos 30 minutos depois de despertar em função de usode uso de álcool na gestação (t: -2,03 ; p=0,05). Em relação aos níveis de cortisol em função do uso de álcool na gestação, se obteve diferenças significativas para o cortisol aos 30 minutos depois de despertar (t: -2,03; p=0,05). Foram observadas diferenças significativas (p<0,01) para seguintes variáveis: níveis de cortisol em função do risco materno para FASD, álcool na gestação versus escore AUDIT (Alcohol Use Disorder Identification Test); Álcool na gestação versus T-ACE; Níveis de cortisol ao despertar versus Níveis de cortisol aos 30 min depois de despertar; Níveis de cortisol aos 30 min depois do despertar versus níveis de cortisol aos 60 min depois de despertar e Níveis de cortisol aos 60 min depois de despertar versus escore do AUDIT. As variáveis, álcool na gestação versus diagnóstico pelo CID, níveis de cortisol ao despertar versus escore do TACE, apresentaram significância (p=0,01). As análises com níveis de cortisol ao despertar versus níveis de cortisol aos 60 min depois de despertar; níveis de cortisol ao despertar versus escore do AUDIT-total; níveis de cortisol aos 30 min depois do despertar versus escore do T-ACE apresentaram significância estatística (respectivamente, p=0,03, p=0,04 e p=0,05). Em relação à avaliação da qualidade do sono em crianças com exposição pré-natal ao álcool por sexo, obteve-se significância para resistência em ir para a cama, para as meninas (p=0,01) e nas análises de correlação se observou diferenças significativas para ansiedade do sono versus níveis de cortisol salivar às 23 horas (p=0,01) e escore do SRQ total versus perturbação respiratória do sono (p=0,02). DISCUSSÃO: Se obteve uma associação entre uso de álcool na gestação e produção de cortisol salivar nos filhos, porém outras variáveis inerentes às mães podem influenciar no desenvolvimento do HPA e na produção de cortisol nasalivar nos filhos, porém outras variáveis inerentes às mães podem influenciar no desenvolvimento do HPA e na produção de cortisol na
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.10.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCFRP10600016157Rodríguez, Isela Iveth González
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RODRIGUEZ, Isela Iveth González; FURTADO, Erikson Felipe. Exposição gestacional ao etanol e avaliação de níveis de cortisol salivar em crianças em idade escolar. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-17042015-113255/ >.
    • APA

      Rodriguez, I. I. G., & Furtado, E. F. (2014). Exposição gestacional ao etanol e avaliação de níveis de cortisol salivar em crianças em idade escolar. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-17042015-113255/
    • NLM

      Rodriguez IIG, Furtado EF. Exposição gestacional ao etanol e avaliação de níveis de cortisol salivar em crianças em idade escolar [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-17042015-113255/
    • Vancouver

      Rodriguez IIG, Furtado EF. Exposição gestacional ao etanol e avaliação de níveis de cortisol salivar em crianças em idade escolar [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-17042015-113255/