Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Papel da galectina-3 na quimiorresistência de glioblastomas (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: LATORRACA, ELDER FRANCISCO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: NEOPLASIAS DO SISTEMA NERVOSO; BIOLOGIA MOLECULAR; APOPTOSE
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Os glioblastomas (GB) são tumores cerebrais agressivos e frequentes na idade adulta. São tumores de difícil tratamento, principalmente pela grande capacidade de infiltração no tecido nervoso e quimiorresistência. Os quimioterápicos atuais anti-GB têm como principal mecanismo de ação a indução da célula à apoptose. O conhecimento dos mecanismos associados ao processo de apoptose no GB é importante para o entendimento da doença. A galectina-3 (gal-3) é uma proteína encontrada no núcleo, citoplasma e superfície de muitas células. Está presente em processos patológicos, estando associada à resistência de células tumorais à morte induzida por quimioterápicos. A gal-3 é super-expressa em diversos tipos de neoplasias, inclusive entre os gliomas. Tal fenômeno pode estar relacionado com uma maior resistência do GB à quimioterapia convencional. Os objetivos deste trabalho foram: (1) avaliar a influência dos tratamentos das células de GB humano com os quimioterápicos cisplatina (Cis) e temozolomida (TMZ) sobre a quimiorresistência induzida pela expressão da gal-3; (2) avaliar a influência da expressão e localização subcelular da gal-3 na quimiorresistência dessas células. Materiais e Métodos: Para tanto, utilizou-se a linhagem celular de GB humano: U87MG, onde a gal-3 foi silenciada geneticamente (knockdown). Os quimioterápicos utilizados no experimento foram a Cis e a TMZ. Resultados: As dosagens escolhidas para os ensaios de morte celular e expressão protéica foram de 75μM para Cis e 1000μM para TMZ. A morte celular avaliada por anexina V e iodeto de propídeo mostrou que a sublinhagem celular com a gal-3 silenciada apresentou valores inferiores de morte celular comparadas ao controle (gal-3 +) e a proteína foi mais expressa namembrana do que no citoplasma/núcleo. Conclusões: A inibição da gal-3 em cultura de GB não potencializou a ação dos quimioterápicos alquilantes.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.10.2014

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200066697Latorraca, Elder Francisco
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LATORRACA, Elder Francisco; OLIVEIRA, Ricardo Santos de. Papel da galectina-3 na quimiorresistência de glioblastomas. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014.
    • APA

      Latorraca, E. F., & Oliveira, R. S. de. (2014). Papel da galectina-3 na quimiorresistência de glioblastomas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Latorraca EF, Oliveira RS de. Papel da galectina-3 na quimiorresistência de glioblastomas. 2014 ;
    • Vancouver

      Latorraca EF, Oliveira RS de. Papel da galectina-3 na quimiorresistência de glioblastomas. 2014 ;