Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Biomecânica da aorta torácica e abdominal: estudo em cadáveres (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NINOMIYA, OTAVIO HENRIQUE - FM
  • USP Schools: FM
  • Subjects: BIOMECÂNICA; ESTRESSE; ELASTICIDADE; RESISTÊNCIA A TRAÇÃO; HISTOLOGIA; AORTA TORÁCICA; AORTA ABDOMINAL; CADÁVER
  • Keywords: Abdominal aorta; Aorta abdominal; Aorta torácica; Biomecânica; Biomechanics; Cadaver; Cadáver; Elasticidade; Elasticity; Estresse mecânico; Histologia; Histology; Mechanical stress; Resistência à tração; Thoracic aorta; Tonsile strength
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: O tratamento endovascular das doenças da aorta é modalidade consagrada atualmente, sendo realizado em indivíduos jovens e idosos, tanto na aorta torácica quanto na abdominal. Esta terapia baseia-se numa interação adequada entre a endoprótese e a parede aórtica. Neste sentido, o conhecimento do comportamento biomecânico da aorta é fundamental. A aorta humana é uma estrutura complexa, com comportamento biomecânico diferente de acordo com a idade, a região e a presença de doenças. Estudos com biomecânica da aorta humana não aneurismática são escassos. OBJETIVOS: Analisar os parâmetros biomecânicos de falência e as características histológicas da aorta torácica e abdominal humana, correlacionando-os com idade e gênero. MÉTODO: Testes destrutivos uniaxiais de espécimes removidos de 26 aortas frescas de cadáveres foram realizados num aparelho de tração universal. Os parâmetros biomecânicos de falência avaliados foram: força, tensão, estresse, deformação e energia de deformação. Foi realizado estudo histológico do tecido aórtico para quantificação de fibras colágenas, musculares e elásticas. RESULTADOS: Foram analisados os testes biomecânicos válidos de 153 espécimes, sendo 95 da aorta torácica e 58 da aorta abdominal. Na comparação entre aorta torácica e abdominal, realizada por análise de variância, foi observado que diâmetro (30,45 versus 23,99 mm; p < 0,001), espessura (1,69 versus 1,44 mm; p < 0,001), força máxima (6,18 versus 4,85 N; p = 0,001), tensão de falência(19,88 versus 14,53 N/cm; p = 0,001), deformação de falência (0,66 versus 0,49; p = 0,003) e a percentagem de fibras elásticas (19,39 versus 14,06 %; p = 0,011) foram maiores, com significância, na aorta torácica. As correlações de Spearman entre idade e força máxima, estresse de falência, tensão de falência, deformação de falência e energia de deformação foram negativas e significativas na aorta torácica e abdominal. As aortas do sexo masculino, através do teste t de Student, apresentaram maior força máxima e tensão de falência. Não houve diferença na composição histológica entre os gêneros. CONCLUSÕES: A aorta torácica é mais resistente e elástica que a aorta abdominal. O conteúdo de fibras elásticas é maior na aorta torácica. Os idosos apresentam aortas menos resistentes e mais rígidas que os jovens. A aorta do sexo masculino é mais resistente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.03.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2699683-10W4.DB8 SP.USP FM-2 N623bi 2015
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NINOMIYA, Otavio Henrique; SILVA, Erasmo Simao da. Biomecânica da aorta torácica e abdominal: estudo em cadáveres. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-09062015-143133/ >.
    • APA

      Ninomiya, O. H., & Silva, E. S. da. (2015). Biomecânica da aorta torácica e abdominal: estudo em cadáveres. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-09062015-143133/
    • NLM

      Ninomiya OH, Silva ES da. Biomecânica da aorta torácica e abdominal: estudo em cadáveres [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-09062015-143133/
    • Vancouver

      Ninomiya OH, Silva ES da. Biomecânica da aorta torácica e abdominal: estudo em cadáveres [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-09062015-143133/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: