Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

A agricultura quilombola no Vale do Ribeira - SP: comparação entre as agriculturas itinerante e permanente (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: IANOVALI, DANIELA - ECOLOGIA APLICA
  • USP Schools: ECOLOGIA APLICA
  • Subjects: QUILOMBOS; AGRICULTURA ALTERNATIVA; PRODUÇÃO AGRÍCOLA
  • Keywords: Agricultura itinerante
  • Language: Português
  • Abstract: O sistema agrícola itinerante (SAI), uma das formas mais antigas de agricultura, continua sendo praticado pelas comunidades quilombolas do Vale do Ribeira-SP. Entretanto, as atuais restrições da legislação ambiental brasileira, a maior integração ao mercado, e a influência de instituições e políticas públicas, estão entre os principais motivos da diminuição desta prática. A produção para o consumo doméstico do SAI está sendo substituída pela agricultura permanente e comercial de pupunheira para palmito, apoiada por incentivos governamentais como créditos financeiros e assistência técnica especializada. Este projeto teve como objetivo avaliar a produtividade entre os diferentes sistemas de cultivo e entre áreas submetidas a diferentes tempos de pousio, discutindo os motivos e os impactos desta transição, sua sustentabilidade, assim como os impactos econômicos para as comunidades. Utilizamos a unidade doméstica como unidade de análise para a organização social do trabalho; para cada atividade reconstituímos o itinerário técnico através de entrevistas semiestruturadas e visitas a campo; e para estimar a capacidade de remuneração dos diferentes sistemas agrícolas utilizamos o cálculo do valor agregado líquido. Durante onze meses acompanhamos a implantação das roças para consumo doméstico e o manejo do cultivo permanente de pupunheira para palmito. Os resultados mostram que há uma tendência de que em capoeiras mais jovens (entre 10-15 anos de pousio) o tempo destinado ao trabalhoseja menor quando comparado com o tempo destinado ao trabalho em capoeiras avançadas (com mais de 25 anos de pousio). Entretanto, devido ao tamanho reduzido da amostra não foi possível testar sua significância. Já para a avaliação da produtividade entre os diferentes sistemas, a agricultura permanente se mostrou mais eficiente em termos de renda e no uso do trabalho, do que o SAI. Entretanto, ao considerarmos a multifuncionalidade da agricultura, o SAI desempenha um papel não só de produção de alimentos e fibras, mas também é parte de um complexo de relações socioambientais que incluem a manutenção da diversidade cultural, da agrobiodiversidade e da preservação ambiental
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.05.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    ESABC12700010407IANOVALI, D.
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      IANOVALI, Daniela; ADAMS, Cristina. A agricultura quilombola no Vale do Ribeira - SP: comparação entre as agriculturas itinerante e permanente. 2015.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-23062015-151615/ >.
    • APA

      Ianovali, D., & Adams, C. (2015). A agricultura quilombola no Vale do Ribeira - SP: comparação entre as agriculturas itinerante e permanente. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-23062015-151615/
    • NLM

      Ianovali D, Adams C. A agricultura quilombola no Vale do Ribeira - SP: comparação entre as agriculturas itinerante e permanente [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-23062015-151615/
    • Vancouver

      Ianovali D, Adams C. A agricultura quilombola no Vale do Ribeira - SP: comparação entre as agriculturas itinerante e permanente [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-23062015-151615/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: