Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Petrografia e características isotópicas de Pb da mineralização aurífera de Marmato, Colombia: implicações para identificação e caracterização de domínios transicionais entre sistemas epitermais e do tipo pórfiro (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MELLO, CAIO RIBEIRO DE - IGC
  • USP Schools: IGC
  • Subjects: HIDROTERMALISMO; ISÓTOPOS; PETROGRAFIA
  • Language: Português
  • Abstract: O Distrito Aurífero de Marmato é um distrito mineiro de grande dimensão localizado na borda da Cordilheira Ocidental dos Andes Colombianos. A geologia da região é balizada de acordo com o Sistema de Falhas Romeral, uma de escala regional que corta a Colômbia de norte a sul. Nesta localidade o embasamento é composto por xistos anfibolíticos, xistos quartzo sericíticos e anfibolitos pertencentes ao Complexo Arquia. A cobertura sedimentar é composta por arenitos, conglomerados e pelitos da Formação Amagá. Estas duas unidades são intrudidas por corpos vulcânicos a subvulcânicos da Formação Combia, constituída por depósitos piroclásticos e corpos intrusivos de composição dacítica a andesítica, dentre os quais o Stock de Marmato, um corpo subvulcânico gerado no Mioceno tardio. Este stock, de idade miocênica, é hospedeiro da maioria significativa da mineralização aurífera, que também ocorre subordinadamente nas rochas do Complexo Arquia. O sistema mineral é descrito como um depósito epitermal low sulfidation de Au e Ag. A mineralização ocorre associada a veios distensionais, zonas de stockworks e disseminada pela rocha hospedeira. O processo de mineralização possui idade de 5.6±0.6 Ma, obtida através da datação de plagioclásio sericitizado, idade que coincide com um episódio de reativação do Sistema de Falhas de Romeral (5.6±0.4 Ma).O presente trabalho buscou caracterizar o comportamento das razões isotópicas de Pb ('ANTPOT. 206 Pb'/'ANTPOT. 204 Pb','ANTPOT. 207 Pb'/' ANTPOT. 204 Pb' e 'ANTPOT. 208 Pb'/' ANTPOT. 204 Pb') de acordo com a profundidade dos veios mineralizados e as alterações hidrotermais presentes nesta mineralização aurífera. Para tanto foram estudadas amostras de diferentes cotas colhidas tanto em galerias como em testemunhos de sondagem. Os resultados isotópicos obtidos mostram que os níveis superficial e intermediário apresentam razões isotópicas heterogêneas enquanto o nível mais profundo apresenta uma variação neste padrão, com razões isotópicas homogêneas. Este comportamento pode ser atribuído a maior quantidade de água meteórica na parte superior do sistema mineralizante em relação ao nível mais profundo, em que o fluido tem origem associada à intrusão. Estes dados mostram que o nível mais profundo da mineralização aurífera de Marmato apresenta assinatura isotópica característica de mineralizações pórfiras e os níveis mais superficiais apresentam assinatura epitermal. Três tipos de alterações hidrotermais foram descritas em Marmato, são elas: alteração propilítica, alteração sericítica e alteração argílica. A alteração propilitica é caracterizada por clorita + calcita + epidoto como mineralogia de alteração. Na alteração sericítica todos os minerais, a exceção do quartzo e a da apatita, são afetados e transformados em sericita, com clorita subordinada. Esta alteração ocorre geralmente em cotas mais profundas. A alteração argílica ocorre na porção superficial do depósito e écomposta principalmente por argilominerais. O principal mineral de minério é a pirita, e a relação de Au:Ag nestes minerais varia entre 2:1 e 1:1. Também são observados minerais ricos em Te, Se e Bi
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.04.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    IGC30900032701T M527 CR.p e.2
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELLO, Caio Ribeiro de; TASSINARI, Colombo Celso Gaeta. Petrografia e características isotópicas de Pb da mineralização aurífera de Marmato, Colombia: implicações para identificação e caracterização de domínios transicionais entre sistemas epitermais e do tipo pórfiro. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44142/tde-08072015-151305/ >.
    • APA

      Mello, C. R. de, & Tassinari, C. C. G. (2015). Petrografia e características isotópicas de Pb da mineralização aurífera de Marmato, Colombia: implicações para identificação e caracterização de domínios transicionais entre sistemas epitermais e do tipo pórfiro. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44142/tde-08072015-151305/
    • NLM

      Mello CR de, Tassinari CCG. Petrografia e características isotópicas de Pb da mineralização aurífera de Marmato, Colombia: implicações para identificação e caracterização de domínios transicionais entre sistemas epitermais e do tipo pórfiro [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44142/tde-08072015-151305/
    • Vancouver

      Mello CR de, Tassinari CCG. Petrografia e características isotópicas de Pb da mineralização aurífera de Marmato, Colombia: implicações para identificação e caracterização de domínios transicionais entre sistemas epitermais e do tipo pórfiro [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44142/tde-08072015-151305/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: