Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Paisagens clandestinas: a estrutura fundiária como componente da paisagem da zona leste paulistana (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NUNES, MONICA BALESTRIN - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Subjects: GEOGRAFIA URBANA; PAISAGEM; SISTEMA FUNDIÁRIO; PLANEJAMENTO TERRITORIAL URBANO
  • Keywords: Estudos fundiários; Land studies
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho tem por objetivo principal explicitar a relação entre estrutura fundiária e paisagem, tendo como pressupostos teóricos os conceitos de paisagem segundo a Geografia Cultural Humanista, as relações entre norma e território e o papel da cartografia na representação da paisagem. O estudo de caso está situado na zona leste de São Paulo. Partindo dos antecedentes históricos da formação e expansão da cidade de São Paulo do ponto de vista da apropriação privada do território e sua normatização, o estudo buscou discutir os processos que levaram à atual configuração fundiária urbana e as razões de suas irregularidades. Como método de trabalho, foram analisados os loteamentos aprovados e implantados na década de 1960, sob a vigência do Decreto-Lei 58 de 1937, primeira norma federal sobre parcelamento do solo. Os elementos a analisados foram: o traçado do sistema viário, a destinação de áreas para espaços públicos e os lotes privados, à luz das características do sítio físico considerando elementos como topografia e hidrografia. Mais do que uma sucessão de parcelamentos de terra ou uma justaposição desconexa de loteamentos, verificou-se no caso em estudo, que a estrutura fundiária urbana, , sua normatização e representação revelam lógicas de apropriação do território, da produção do espaço e da configuração da paisagem. Nesse sentido a paisagem é considerada uma construção social, organizada segundo as práticas sociais. As paisagens produzidas no contexto da periferizaçãoda cidade e da exclusão sócio territorial que caracterizaram a expansão da cidade a leste são paisagens da exclusão, não necessariamente ilegais, mas clandestinas no sentido de marginais ou secundárias. Conhecer essas paisagens e seus processos de construção permite relativizar conceitos pré estabelecidos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.12.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH20900163756T NUNES, MONICA BALESTRIN 2014
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NUNES, Monica Balestrin; LEMOS, Amalia Ines Geraiges de. Paisagens clandestinas: a estrutura fundiária como componente da paisagem da zona leste paulistana. 2014.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-26052015-101028/ >.
    • APA

      Nunes, M. B., & Lemos, A. I. G. de. (2014). Paisagens clandestinas: a estrutura fundiária como componente da paisagem da zona leste paulistana. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-26052015-101028/
    • NLM

      Nunes MB, Lemos AIG de. Paisagens clandestinas: a estrutura fundiária como componente da paisagem da zona leste paulistana [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-26052015-101028/
    • Vancouver

      Nunes MB, Lemos AIG de. Paisagens clandestinas: a estrutura fundiária como componente da paisagem da zona leste paulistana [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-26052015-101028/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: