Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Força muscular perineal de primíparas segundo o tipo de parto: estudo transversal (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MENDES, EDILAINE DE PAULA BATISTA - EE
  • USP Schools: EE
  • Subjects: FORÇA MUSCULAR; PERÍNEO; PARTO; SOALHO PÉLVICO; ENFERMAGEM OBSTÉTRICA
  • Keywords: Birth; Muscle strength; Nurse midwifery; Pélvic floor; Perineum
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A gravidez, o trabalho de parto e parto podem exercer influência sobre a musculatura do assoalho pélvico, o que pode ocasionar diminuição da força muscular, incontinência urinária e dispareunia de forma transitória ou permanente. Objetivos: 1. Identificar a força muscular do assoalho pélvico (FMAP) em primíparas no pós-parto normal e cesariana entre 50 a 70 dias pós-parto; 2. comparar a FMAP em primíparas segundo o tipo de parto, características sociodemográficas, clínicas e uroginecológicas da mulher, exercício perineal, dados do parto, condições do períneo e dados clínicos do recém-nascido. Método: Estudo transversal conduzido no Pronto Socorro e Maternidade Municipal Zoraide Eva das Dores e Unidades Básicas de Saúde do Município de Itapecerica da Serra, São Paulo, Brasil. A amostra foi constituída por 96 primíparas, sendo 24 pós-cesariana e 72 pós-parto normal, que atenderam aos critérios de inclusão. A FMAP foi avaliada por meio da perineometria (PeritronTM 9301, Laborie). Foram realizadas as análises descritiva e de variância a um e dois fatores. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (CAAE: 13545113.5.0000.5392). Resultados: Foram recrutadas 169 mulheres, dessas 96 (56,8%) constituíram a amostra e 73 (43,2%) foram excluídas por não retornarem a consulta para avaliação da FMAP com dois meses após o parto. A média de idade foi 21,7(±4,8) anos, a maioria das mulheres definiu ser de cor parda(56,3%), ter entre 10 e 12 anos de estudo (75%), viver com o companheiro (78,1%) e não exercer atividade remunerada (61,5%).A média da FMAP em primíparas foi de 24,0 cmH2O (±16,2) e 25,4 cmH2O (±14,7) de pós-parto normal e cesariana, respectivamente, sem diferença significativa (p=0,697). Para as variáveis sociodemográficas houve diferença significativa na FMAP, apenas para a variável escolaridade (p=0,036), a partir de 12 anos de estudo primíparas após o parto normal apresentaram valores de força muscular superiores daquelas de cesariana (42,0±26,3 cmH2O versus 14,6±7,7 cmH2O). Para as características clínicas e uroginecológicas não foi observada diferença na FMAP em relação ao tipo de parto. O exercício perineal realizado durante a gravidez, apresentou efeito na FMAP em primíparas pós-parto normal comparado àquelas submetidas à cesariana (42,6±25,4 cmH2O versus 11,8±4,9 cmH2O; p=0,010). Para as demais variáveis estudadas (dados do parto, condições do períneo e dados do recém-nascido) não foram observadas diferenças significativas da FMAP segundo o tipo de parto. Conclusão: A FMAP não difere entre primíparas de pós-parto normal e pós-cesariana. Primíparas de pós-parto normal, com 12 ou mais anos de estudo apresentam maior FMAP. Realizar exercícios perineais na gravidez está associado a maior FMAP em primíparas pós-parto normal.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.06.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    EE10200028293T4530 (original)
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENDES, Edilaine de Paula Batista; OLIVEIRA, Sonia Maria Junqueira Vasconcellos de. Força muscular perineal de primíparas segundo o tipo de parto: estudo transversal. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-27082015-153207/ >.
    • APA

      Mendes, E. de P. B., & Oliveira, S. M. J. V. de. (2015). Força muscular perineal de primíparas segundo o tipo de parto: estudo transversal. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-27082015-153207/
    • NLM

      Mendes E de PB, Oliveira SMJV de. Força muscular perineal de primíparas segundo o tipo de parto: estudo transversal [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-27082015-153207/
    • Vancouver

      Mendes E de PB, Oliveira SMJV de. Força muscular perineal de primíparas segundo o tipo de parto: estudo transversal [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-27082015-153207/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: