Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo de intervenções farmacológicas para o manejo de agitação psicomotora aguda (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MANTOVANI, CÉLIA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: AGRESSIVIDADE; NEUROPSIQUIATRIA; VIOLÊNCIA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Agitação psicomotora pode estar associada a um grande número de condições médicas e transtornos psiquiátricos primários e representa um desafio para o clinico devido ao risco de violência. Está associada a alterações em vários sistemas de neurotransmissão, como: serotonérgico, dopaminérgico, gabaérgico, entre outros. O manejo clínico, além de técnicas verbais e cuidados ambientais, envolve o uso de psicofármacos. Poucos estudos controlados têm comparado as diversas opções farmacológicas para o manejo de agitação, comparando perfil de ação e efeitos adversos. Objetivos: Comparar a eficácia e segurança de quatro intervenções farmacológicas aplicadas por via intramuscular, em baixas doses e guiadas pela resposta clínica no manejo de agitação psicomotora. Casuística e Métodos: Por meio de desenho randomizado, controlado e avaliador-cego, cem pacientes atendidos em situação de emergência psiquiátrica foram incluidos no estudo para receber um de quatro tratamentos: haloperidol (2,5 mg) associado à prometazina (25 mg); haloperidol (2,5 mg) associado ao midazolam (7,5 mg); ziprasidona (10 mg) ou olanzapina (10 mg). Se houvesse indicação clínica, a medicação, na mesma dose, poderia ser repetida até duas vezes após a primeira injeção. As avaliações de resposta clínica foram realizadas imediatamente antes e 30, 60, e 90 minutos após a intervenção, usando a Agitation-Calmness Evaluating Scale (ACES) e a Positive and Negative Symptoms Scale-Excited Component (PANSS-EC). Efeitos adversos foram avaliados dentro de 24 horas após a intervenção, por meio de itens selecionados da UKU Scale (Ugvalg Klinisk Undersgelser Side Effect Scale). Os dados foram analisados aplicando MANOVA de medidas repetidas e regressão logística. Resultados: Todas as opções de tratamento reduziram a agitação, sem induzir sedação excessiva, embora menor redução foi observada comhaloperidol + prometazina e ziprasidona, comparadas ao haloperidol + midazolam e olanzapina. A necessidade de dose adicional ocorreu em 22 pacientes e somente oito permaneceram agitados durante o período completo. Houve risco mais elevado de desenvolvimento de sintomas extrapiramidais nas 24 horas de observação com a combinação haloperidol + prometazina. Discussão: Doses baixas de haloperidol combinadas com midazolam podem ser tão efetivas quanto a olanzapina na redução de agitação psicomotora, sem aumentar o risco de sintomas extrapiramidais. Devido ao aumento desses sintomas extrapiramidais com haloperidol + prometazina, esta deveria ser considerada uma escolha de segunda linha
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.03.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MANTOVANI, Célia; DEL BEN, Cristina Marta. Estudo comparativo de intervenções farmacológicas para o manejo de agitação psicomotora aguda. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Mantovani, C., & Del Ben, C. M. (2015). Estudo comparativo de intervenções farmacológicas para o manejo de agitação psicomotora aguda. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mantovani C, Del Ben CM. Estudo comparativo de intervenções farmacológicas para o manejo de agitação psicomotora aguda. 2015 ;
    • Vancouver

      Mantovani C, Del Ben CM. Estudo comparativo de intervenções farmacológicas para o manejo de agitação psicomotora aguda. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019