Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Padrões histopatológicos e deposição de colágenos durante a progressão da fibrose hepática como fatores prognósticos da atresia de vias biliares (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTOS, LUIS RICARDO LONGO DOS - FM
  • USP Schools: FM
  • Sigla do Departamento: MCG
  • Subjects: ATRESIA ESOFÁGICA; FIBROSE CÍSTICA; CIRROSE HEPÁTICA; TRANSPLANTE DE FÍGADO; COLÁGENO; TÉCNICA INDIRETA DE FLUORESCÊNCIA PARA ANTICORPO; FLUORESCÊNCIA; PROGNÓSTICO
  • Keywords: Biliary atresia; Cirrose hepática biliar; Colágeno tipo III; Colágeno tipo IV; Colágeno tipo V; Collagen type I; Collagen type III; Collagen type IV; Collagen type V; Fibrose; Fibrosis; Fluorescent antibody technique indirect; Liver cirrhosis biliary; Liver transplantation; Portoenterostomia hepática; Portoenterostomy hepatic; Prognosis; Técnica indireta de fluorescência para anticorpo
  • Language: Português
  • Abstract: Atresia de vias biliares (AVB) é uma hepatopatia colestática específica da criança, de etiologia desconhecida, com evolução para fibrose hepática precoce. AVB é a principal causa de cirrose na infância e principal indicação de transplante hepático pediátrico (Tx). Compreender os fatores envolvidos na progressão da fibrose é fundamental para estabelecer tratamentos efetivos nas hepatopatias crônicas. Identificar padrões histopatológicos associados ao prognóstico da AVB permitiria melhor planejamento dos centros de transplante e adequado aconselhamento familiar. OBJETIVO: Estabelecer padrões de marcadores histopatológicos e de imunofluorescência para colágenos em biópsias hepáticas iniciais e finais de pacientes com AVB submetidos a tratamento cirúrgico. Correlacionar esses marcadores com o prognóstico da doença, definido com base no tempo de evolução até realização do Tx. MÉTODO: Avaliação histológica de alterações biliares e fibrose hepática e histomorfometria da fibrose marcada por picrossírius e da deposição dos colágenos tipos I, III, IV e V marcados por imunofluorescência indireta (IF), em biópsias hepáticas iniciais e finais de 36 pacientes com AVB submetidos à hepatoportoenterostomia de Kasai (KPE) e ao Tx nos últimos 20 anos em nossa instituição. RESULTADOS: A mediana das idades de realização da KPE foi de 12,5 semanas (6-20) e do Tx foi de 27 meses (6-120). Reação ductular e malformação de placa ductal foram mais intensas nas biópsias iniciais (p < 0,05), enquanto fibrose hepática e ductopenia apresentaram padrãoprogressivo (p < 0,001), sem correlações com a idade de realização da KPE nem com o tempo de evolução até Tx. A morfometria da fibrose hepática marcada pelo picrossírius nas biópsias iniciais apresentou correlação positiva com a idade da KPE (p = 0,01), mas não com a idade do Tx (p = 0,24). A deposição perissinusoidal dos colágenos dos tipos III e V foi mais intensa nas biópsias iniciais (p < 0,01), enquanto os colágenos dos tipos I e IV apresentaram padrão de deposição progressiva (p < 0,01). Pacientes com maior deposição perissinusoidal de colágeno tipo I nas biópsias iniciais apresentaram curva de tempo de evolução até Tx sugerindo pior prognóstico (p = 0,04). CONCLUSÃO: Marcadores histopatológicos de alterações biliares, fibrose hepática e deposição de colágenos apresentaram características evolutivas distintas nas fases inicial e final da AVB, sem correlação com o tempo de evolução até Tx. A morfometria da deposição perissinusoidal de colágeno tipo I em biopsias iniciais marcadas por IF pode ser correlacionada ao tempo de evolução até Tx em pacientes com AVB operada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.06.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FM2715845-10W4.DB8^SP.USP^FM-2^L845pa^2015
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Luis Ricardo Longo dos; TANNURI, Uenis. Padrões histopatológicos e deposição de colágenos durante a progressão da fibrose hepática como fatores prognósticos da atresia de vias biliares. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-11092015-152751/ >.
    • APA

      Santos, L. R. L. dos, & Tannuri, U. (2015). Padrões histopatológicos e deposição de colágenos durante a progressão da fibrose hepática como fatores prognósticos da atresia de vias biliares. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-11092015-152751/
    • NLM

      Santos LRL dos, Tannuri U. Padrões histopatológicos e deposição de colágenos durante a progressão da fibrose hepática como fatores prognósticos da atresia de vias biliares [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-11092015-152751/
    • Vancouver

      Santos LRL dos, Tannuri U. Padrões histopatológicos e deposição de colágenos durante a progressão da fibrose hepática como fatores prognósticos da atresia de vias biliares [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5132/tde-11092015-152751/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: