Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Classificação de Bosniak dos cistos renais: avaliação dos achados em ressonância magnética e seu impacto na conduta terapêutica (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERREIRA, AILA DE MENEZES - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: CISTOS; RIM; RESSONÂNCIA MAGNÉTICA; TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE EMISSÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A diferenciação por métodos de imagem entre cistos renais com características benignas e malignas é difícil e muitas vezes controversa. Tentando facilitar a avaliação dessas lesões e a decisão no manejo clínico, Bosniak propôs critérios para estratificar essas lesões em categorias, com base em suas características morfológicas e de realce em exames tomográficos, em 1986. Embora esta classificação seja aceita pela maioria dos radiologistas e urologistas, ela apresenta limitações. A utilização dos critérios de Bosniak na avaliação dos cistos renais por ressonância magnética (RM) pode demonstrar detalhes de imagem não representados na tomografia computadorizada (TC), porém o impacto destes achados na abordagem terapêutica destes pacientes ainda não foi avaliado. Objetivos: Avaliar a classificação dos cistos renais por Bosniak usando RM e comparação com os achados de TC. Material e métodos: Estudo retrospectivo, incluindo 1063 pacientes que tiveram o diagnóstico de cistos renais aos exames de TC ou RM identificados no sistema de laudos de imagem digital do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), durante o período de janeiro de 2009 a julho de 2014. Resultados: Da amostra inicial de 1063 pacientes, apenas 35 pacientes, com um total de 43 lesões císticas, preencheram os critérios de inclusão, sendo o principal motivo da exclusão do estudo, a ausência dos 2 exames de imagem para comparação ou um intervalo entre os exames superior a 6 meses. As lesões císticas renais foram estratificadas, segundo a classificação de Bosniak por TC, como: categoria I (n = 22), categoria II (n = 10), categoria IIF (n = 6), categoria III (n = 2), categoria IV (n = 3). Houveram discordâncias entre os achados de TC e RM em 28 cistos (65%), sendo a maioria (n= 20) resultado do aparecimento de septosnão detectados na TC. Ocorreu migração para categoria superior quando avaliados os exames por RM em relação a TC em 28 lesões (65%). Em 9 dessas lesões, a mudança da classificação implicou em alteração de conduta, sendo que 4 lesões sofreram upgrade de categoria I para IIF; 3 lesões migraram da categoria II para IIF, 1 lesão mudou da categoria IIF para IV, e outra migrou da categoria IIF para III. Conclusão: Os achados de imagem dos cistos renais por TC e RM foram discordantes na maioria dos casos, principalmente devido a detecção de septos, ou de septos ou paredes mais espessos e alteração do comportamento após a administração de contraste venoso com a avaliação pela RM, determinando migração para categoria superior
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.05.2015

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200067253Ferreira, Aila de Menezes
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Aila de Menezes; MUGLIA, Valdair Francisco. Classificação de Bosniak dos cistos renais: avaliação dos achados em ressonância magnética e seu impacto na conduta terapêutica. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Ferreira, A. de M., & Muglia, V. F. (2015). Classificação de Bosniak dos cistos renais: avaliação dos achados em ressonância magnética e seu impacto na conduta terapêutica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Ferreira A de M, Muglia VF. Classificação de Bosniak dos cistos renais: avaliação dos achados em ressonância magnética e seu impacto na conduta terapêutica. 2015 ;
    • Vancouver

      Ferreira A de M, Muglia VF. Classificação de Bosniak dos cistos renais: avaliação dos achados em ressonância magnética e seu impacto na conduta terapêutica. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: