Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

O objeto pronominal acusativo de 3°pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro: clíticos como manifestação visível e objetos nulos como manifestação não visível da concordância de objeto (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SIMÕES, ADRIANA MARTINS - FFLCH
  • USP Schools: FFLCH
  • Subjects: PRONOME; LÍNGUA ESPANHOLA; GRAMÁTICA COMPARADA; PORTUGUÊS DO BRASIL
  • Keywords: Accusative pronominal object in Brazilian Portuguese; Accusative pronominal object in Spanish; Coexistence of grammars; Coexistência de gramáticas; Concordância de objeto; Linguistic variation; Object agreement; Objeto pronominal acusativo no espanhol; Objeto pronominal acusativo no português brasileiro; Variação linguística
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa teve por objetivo investigar a realização do objeto pronominal acusativo de 3ª pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu, comparar as tendências encontradas com o português brasileiro e tecer uma interpretação teórica para essas construções, tendo em vista os desenvolvimentos minimalistas (CHOMSKY, 1999, 2000, 2001, 2004). Analisamos entrevistas orais das variedades de espanhol de Madri (CESTERO MANCERA et al., 2012) e Montevidéu (ELIZAINCÍN, s/d), pertencentes ao PRESEEA. Como referencial teórico, aliamos, portanto, a concepção biológica de língua e gramática (CHOMSKY, 1981, 1986, 1999) a aspectos sociolinguísticos (LABOV, 2008; WEINREICH; LABOV; HERZOG, 2009). O espanhol seria uma língua na qual os antecedentes [+específicos] deveriam ser retomados por um clítico, enquanto os objetos nulos se restringiriam a antecedentes [-específicos; -definidos] (CAMPOS, 1986a, b; FERNÁNDEZ SORIANO, 1999). Conforme Groppi (1997), a variedade de espanhol de Montevidéu seguiria essa mesma tendência. Considerando-se esses estudos, partimos da hipótese de que nas variedades de espanhol investigadas os objetos nulos estariam restringidos a antecedentes [-determinados; -específicos]. Contudo, os resultados encontrados contrariaram parcialmente nossa hipótese, já que observamos a omissão do objeto não apenas com antecedentes [-determinados; -específicos], como também algumas ocorrências com antecedentes [+determinados; +/- específicos] e, inclusive, [+animados].Encontramos indícios de que o objeto nulo nessas variedades de espanhol teria uma natureza pronominal, sendo, portanto, um pro. Além disso, observamos que os objetos nulos ocorreram em construções que favoreceriam o apagamento do objeto tanto em outras variedades de espanhol (LANDA, 1993, 1995; FERNÁNDEZ ORDÓÑEZ, 1999; SUÑER; YÉPEZ, 1988) quanto no português brasileiro (CASAGRANDE, 2012; DUARTE, 1986). Por um lado, as construções que apresentam um clítico no espanhol ou um pronome lexical no português brasileiro envolveriam a operação de movimento e esses pronomes seriam a manifestação visível da concordância de objeto. Por outro lado, as construções que apresentam um objeto nulo envolveriam apenas a operação de concordância e seriam os traços- de pro que possibilitariam a identificação do objeto. Nessas construções, teríamos uma concordância de objeto que se manifesta de uma forma não visível, mediante um elemento pronominal sem traços fonéticos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.04.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FFLCH20900170677T SIMÕES, ADRIANA MARTINS 2015
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SIMÕES, Adriana Martins; GONZALEZ, Neide Therezinha Maia. O objeto pronominal acusativo de 3°pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro: clíticos como manifestação visível e objetos nulos como manifestação não visível da concordância de objeto. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-09092015-175408/ >.
    • APA

      Simões, A. M., & Gonzalez, N. T. M. (2015). O objeto pronominal acusativo de 3°pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro: clíticos como manifestação visível e objetos nulos como manifestação não visível da concordância de objeto. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-09092015-175408/
    • NLM

      Simões AM, Gonzalez NTM. O objeto pronominal acusativo de 3°pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro: clíticos como manifestação visível e objetos nulos como manifestação não visível da concordância de objeto [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-09092015-175408/
    • Vancouver

      Simões AM, Gonzalez NTM. O objeto pronominal acusativo de 3°pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro: clíticos como manifestação visível e objetos nulos como manifestação não visível da concordância de objeto [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8145/tde-09092015-175408/