Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Determinação de platina em amostras geológicas e biológicas por ET AAS, após extração e pré-concentração no ponto nuvem (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GRECCA, FERNANDA DE GODOY - FFCLRP
  • USP Schools: FFCLRP
  • Subjects: PLATINA (EXTRAÇÃO); ESPECTROMETRIA
  • Language: Português
  • Abstract: A platina é um metal que apresenta grande versatilidade e é utilizada em catalisadores de automóveis, medicamentos para tratamento de câncer, síntese de fármacos e materiais de restauração dentária. Em alguns tipos de amostra, como as ambientais, a quantidade de platina presente é muito pequena, da ordem de ng g-1 Para realizar a determinação de uma pequena quantidade do analito na amostra técnicas de pré-concentração podem ser utilizadas. A extração e pré-concentração no ponto nuvem é uma dessas técnicas. Neste trabalho, Pt foi determinada em amostras geológicos e biológicas por ET AAS, após extração e pré-concentração no ponto nuvem. Os agentes complexantes estudados foram o DDTP e a trifenilfosfina. O surfactante utilizado foi o Triton X-114. A otimização de importantes parâmetros de complexação, tais como pH do meio, concentração ótima do surfactante e do ligante e tempo de complexação foram estudados para cada complexante. O fator de enriquecimento e o mecanismo de extração também foram determinados, a fim de estabelecer qual era o melhor agente complexante. As temperaturas ótimas de pirólise e atomização para cada caso também foram otimizadas, com a finalidade de aumentar a eficiência da análise. O agente labilizante, cloreto de estanho (II), também foi estudado. Primeiro verificou-se a ação labilizante do SnCl2 utilizando-o sozinho, sem adição de qualquer complexante. Depois, sua ação foi estudada juntamente com o ligante trifenilfosfina. O estudo com o DDTP não foi realizado, visto que eles são incombatíveis, formando uma intensa precipitação. As metodologias foram validadas utilizando os materiais certificados BCR-723 Road Dust e WMS-1a Massive Sulphide. Na complexação com DDTP, o limite de detecção (LOD) foi 0,60 μg L-1, obteve-se um fator de enriquecimento de 12 e o RSD de 7,4. Para a complexação com a TPP, o LOD foi 0,33 μg L-1,o fator de enriquecimento obtido foi 15 e o RSD foi 2,0. Na metodologia que utilizou o SnCl2, o LOD foi 1,4 μg L-1, o fator de enriquecimento foi 4,0 e o RSD obtido foi de 4,7
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.07.2015

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCLRP20800049476Grecca, Fernanda de Godoy
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GRECCA, Fernanda de Godoy; VEIGA, Márcia Andreia Mesquita Silva da. Determinação de platina em amostras geológicas e biológicas por ET AAS, após extração e pré-concentração no ponto nuvem. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Grecca, F. de G., & Veiga, M. A. M. S. da. (2015). Determinação de platina em amostras geológicas e biológicas por ET AAS, após extração e pré-concentração no ponto nuvem. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Grecca F de G, Veiga MAMS da. Determinação de platina em amostras geológicas e biológicas por ET AAS, após extração e pré-concentração no ponto nuvem. 2015 ;
    • Vancouver

      Grecca F de G, Veiga MAMS da. Determinação de platina em amostras geológicas e biológicas por ET AAS, após extração e pré-concentração no ponto nuvem. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: