Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da instabilidade genômica e estresse oxidativo em ratos Wistar expostos ao exopolissacarídeo lasiodiplodana (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MELLO, MICHELA BIANCHI DE - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Sigla do Departamento: 604
  • Subjects: FUNGOS; POLISSACARÍDEOS; FARMACOLOGIA (ESTUDO)
  • Language: Português
  • Abstract: A lasiodiplodana é uma β-(1-->6)-D-glucana produzida pelo fungo Lasiodiplodia theobromae (MMPI). Algumas das atividades biológicas desse exopolissacarídeo foram relatadas, como sua ação hipoglicêmica, anticoagulante e antiproliferativa, entretanto, seus efeitos sobre a instabilidade cromossômica e modulação do estresse oxidativo ainda não foram demonstrados. Dessa forma, esse trabalho teve como objeivo avaliar os efeitos genotóxicos, antigenotóxicos a modulação do estresse oxidativo do exopolissacarídeo lasiodiplodana em ratos Wistar. Também foram avaliados a variação da massa corpórea, peso relativo dos órgãos e consumo de ração após tratamento com a lasiodiplodana. Ratos Wistar machos receberam água ou solução de lasiodiplodana por gavagem durantes 14 dias consecutivos e foram divididos em 8 grupos: grupo controle negativo, em que os animais foram tratados com água; grupo lasiodiplodana, que foi tratado com três diferentes doses (5, 10 ou 20 mg/kg de massa corpórea) da β-glucana associada ou não com o antitumoral doxorrubicina (DXR); e o grupo controle positivo que recebeu água via gavagem e ao 14° dia o antitumoral DXR intraperitoneal. Os resultados obtidos com o ensaio do cometa não demonstraram diferenças significativas (p<0,05) entre os grupos controle negativo e os grupos lasiodiplodana em todas as doses avaliadas. Quando a lasiodiplodana foi associada com a DXR houve diferença significativa (p>0,05) em comparação ao grupo DXR, sendo que as três doses testadas da lasiodiplodana foram capazes de reduzir a %DNA na cauda em células de fígado, rim, coração e sangue. O tratamento com a lasiodiplodana não aumentou significativamente a indução de micronúcleo (MN) e ainda foi eficaz na redução da frequência de MN em medula óssea e sangue periférico em todas as doses testadas. A lasiodiplodana foi capaz de reduzir a peroxidação lipídica em tecido cardíaco induzido pela DXR. A possível atividadeantioxidante demonstrada pela lasiodiplodana pode ser a responsável pelo efeito positivo frente a danos à estrutura do DNA, caracterizado pelos efeitos antigenotóxico e antimutagênico observados. De acordo com os resultados obtidos neste estudo, podemos concluir que a lasiodiplodana não apresentou efeito genotóxico nem mutagênico e ainda apresentou efeitos protetores contra os danos induzidos no DNA
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.10.2015

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCFRP10600016295Mello, Michela Bianchi de
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELLO, Michela Bianchi de; BIANCHI, Maria de Lourdes Pires. Avaliação da instabilidade genômica e estresse oxidativo em ratos Wistar expostos ao exopolissacarídeo lasiodiplodana. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Mello, M. B. de, & Bianchi, M. de L. P. (2015). Avaliação da instabilidade genômica e estresse oxidativo em ratos Wistar expostos ao exopolissacarídeo lasiodiplodana. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mello MB de, Bianchi M de LP. Avaliação da instabilidade genômica e estresse oxidativo em ratos Wistar expostos ao exopolissacarídeo lasiodiplodana. 2015 ;
    • Vancouver

      Mello MB de, Bianchi M de LP. Avaliação da instabilidade genômica e estresse oxidativo em ratos Wistar expostos ao exopolissacarídeo lasiodiplodana. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: