Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise proteômica comparativa das secreções das glândulas parotoides e mucosas do sapo Rhinella schneideri e avaliação, in vitro, da atividade antimicrobiana (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ANJOLETTE, FERNANDO ANTONIO PINO - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Sigla do Departamento: 604
  • Subjects: ANFÍBIOS; SECREÇÃO ANIMAL; PEPTÍDEOS; AGENTES ANTIMICROBIANOS; ANTIFÚNGICOS
  • Keywords: Antimicrobial; Espectrometria de massas; Mass spectrometry; Mucous and parotoid gland secretions; Proteoma; Proteome; R. schneideri; Secreções das glândulas mucosas e parotoides
  • Language: Português
  • Abstract: Nas secreções glandulares de anfíbios, muitos dos compostos isolados apresentam ação antifúngica e/ou antibacteriana, cuja função é protegê-los contra infecções, uma vez que estes animais habitam ambientes inóspitos. Os peptídeos têm-se destacado dentre os compostos com atividade antimicrobiana isolados de venenos de diversos animais. Além disso, compostos de natureza não proteica presentes nestas secreções têm demonstrado ação antimicrobiana. O objetivo deste estudo foi, primeiramente, isolar e caracterizar, estruturalmente, compostos com atividade antifúngica relevante. Em um segundo momento, foi realizar um estudo comparativo, através de técnicas ômicas, dos compostos presentes nas secreções das glândulas mucosas e parotoides. Os ensaios antimicrobianos, in vitro, foram realizados com fungos, leveduras e bactérias. O material de baixa massa molecular da água de diálise das secreções das glândulas parotoides apresentou atividade antimicrobiana sobre, principalmente, os fungos filamentosos. Este mesmo material foi submetido a uma filtração em gel, resultando em 11 frações as quais foram testadas contra Microsporum canis no ensaio de diluição seriada. A fração 9 mostrou atividade antifúngica e foi submetida a uma cromatografia de fase reversa, resultando em 9 frações, as quais foram testados contra M. canis. Destas frações, as frações 1 e 9 demonstraram, respectivamente, atividade fungicida e fungistática contra M. canis. No segundo momento, as secreções de ambas asglândulas foram analisadas por nanocromatografia líquida de ultra eficiência acoplada a um espectrômetro de massas de alta resolução. Desta análise, foram obtidos 11.034 compostos, distribuídos entre as secreções de ambas as glândulas. Todos os íons obtidos foram fragmentados (MS/MS) e submetidos à análise no programa PEAKS 6. Foram obtidas 511 sequências de peptídeos e/ou sequências parciais de proteínas das secreções das glândulas mucosas, enquanto que para as secreções das glândulas parotoides foram obtidas 110 sequências. Nas secreções das glândulas mucosas, a maior parte das sequências de aminoácidos são de compostos com massas moleculares entre 1 e 3 kDa, o que corresponde a 82% das sequências obtidas. Já para as secreções das glândulas parotoides, a maioria das sequências de aminoácidos são correspondentes aos peptídeos/proteínas com massas moleculares entre 1 e 2 kDa, o que representa 55% do total de sequências obtidas para esta secreção. As sequências foram analisadas pelo BLAST e revelou que um peptídeo presente nas secreções das glândulas parotoides apresenta 66,7% de identidade com o peptídeo antimicrobiano conhecido como ponericin-G2. Entre as sequências encontradas para as secreções das glândulas mucosas, o destaque foi para o precursor do peptídeo brevinin-1, com identidade de 31,2%. Todas as frações obtidas da filtração em gel das secreções das glândulas mucosas e parotoides foram direcionadas à análise por espectrometria de massas MALDI-TOF, o que resultouem maiores informações sobre a natureza dos compostos presentes nestas frações. A fração 8 das secreções das glândulas mucosas foi fracionada por cromatografia de fase reversa, resultando em 7 frações denominadas Pep1-Pep7. O composto denominado Pep7 teve sua massa molecular (6,012 kDa) determinada através da espectrometria de ressonância ciclotrônica de íons por transformada de Fourier com ionização por electrospray. Os peptídeos Pep4, Pep6 e Pep7 foram sequenciados pelo método de degradação de Edman. Estes peptídeos mostraram identidades com peptídeos antimicrobianos das famílias das tigerinin, shepherin e microcin e brevinins, respectivamente. Este estudo demonstrou que há compostos com atividade antimicrobiana significativa nestas secreções, principalmente para fungos filamentosos. Além disso, foi o primeiro a fazer uma análise comparativa dos compostos presentes nas secreções das glândulas mucosas e parotoides de R. schneideri, destacando a presença de peptídeos antimicrobianos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.09.2015
  • Acesso online ao documento

    Acesso à fonte or search this record in

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANJOLETTE, Fernando Antonio Pino; BRAGA, Eliane Candiani Arantes. Análise proteômica comparativa das secreções das glândulas parotoides e mucosas do sapo Rhinella schneideri e avaliação, in vitro, da atividade antimicrobiana. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-29102015-135110/ >.
    • APA

      Anjolette, F. A. P., & Braga, E. C. A. (2015). Análise proteômica comparativa das secreções das glândulas parotoides e mucosas do sapo Rhinella schneideri e avaliação, in vitro, da atividade antimicrobiana. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-29102015-135110/
    • NLM

      Anjolette FAP, Braga ECA. Análise proteômica comparativa das secreções das glândulas parotoides e mucosas do sapo Rhinella schneideri e avaliação, in vitro, da atividade antimicrobiana [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-29102015-135110/
    • Vancouver

      Anjolette FAP, Braga ECA. Análise proteômica comparativa das secreções das glândulas parotoides e mucosas do sapo Rhinella schneideri e avaliação, in vitro, da atividade antimicrobiana [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60134/tde-29102015-135110/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2019