Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliação da resistência de união de cimentos obturadores resinosos à dentina radicular, por meio do teste push-out acoplado ao microtomógrafo (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRITO JúNIOR, MANOEL - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Subjects: RETINA; RESISTÊNCIA DE UNIÃO (ODONTOLOGIA); CANAL RADICULAR; CIMENTOS ENDODONTICOS; MICROTOMOGRAFIA
  • Keywords: Bond strength; Cimento obturadores; Computerized microtomography; Push-out test; Root canal sealers; Teste de cisalhamento por extrusão
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi avaliar a resistência de união à dentina da obturação de canais radiculares com cimentos à base de resina epóxica e de metacrilato, por meio do dispositivo material testing stage (MTS) acoplado ao microtomógrafo (μCT), bem como avaliar qualitativamente a ruptura da massa obturadora por meio de imagens de μCT. Além disso, foram utilizados o método de elementos finitos 3D e microscopia confocal de varredura a laser (MCVL) para verificar, respectivamente, a distribuição de tensões e presença de gaps na interface de união. Raízes de caninos superiores com 17 mm de comprimento foram submetidas ao preparo biomecânico com instrumentos rotatórios de níquel titânio, sob irrigação constante com NaOCl 1% e irrigação final com EDTA 17%. Os canais foram obturados pela técnica da condensação lateral com cones de guta percha e os cimentos: AH Plus, Epiphany SE ou RealSeal XT. As raízes foram armazenadas (100% de umidade, 37°C) por três vezes o tempo de endurecimento do cimento utilizado. Após este período, as raízes foram seccionadas para obtenção de dois slices (2 mm) de cada terço radicular. Um slices de cada terço foi submetido ao teste de push-out através de dispositivo mecânico MTS acoplado ao μCT SkyScan 1174 (50kV, 80mA). Após o escaneamento inicial do slices, com resolução isotrópica de 13 μm, filtro de 0.5 mm de Al e 360º de rotação, o teste mecânico foi iniciado até que ocorresse o deslocamento do material. Novo escaneamento foi realizado com os mesmos parâmetros iniciais, que determinou regiões de ruptura da massa obturadora em secções axiais. Os tipos de falhas foram avaliados por MCVL e classificadas em: adesivas, coesivas e mistas. Modelos 3D de elementos finitos foram gerados para os terços cervical, médio e apical, a partir de imagens de μCT. No segundo slices de cada terço radicular, foi aferido o percentual de gaps do material obturador às paredes do canal radicular,por meio de MCVL e do programa OLS 4000. Os dados foram analisados por testes estatísticos paramétricos e não paramétricos (p<0,05). O cimento AH Plus [1,89 (1,01/2,39) MPa] apresentou maior resistência de união à dentina (p<0,001) quando comparado aos cimentos Epiphany SE [0,36 (0,29/0,44) MPa] e RealSeal XT [0,43 (0,32/0,54) MPa]. Para os cimentos AH Plus e RealSeal XT, os terços cervical e médio apresentaram maior resistência de união à dentina que o terço apical (p<0,001). As rupturas ocorreram nas margens da massa obturadora para o cimento AH Plus, enquanto os cimentos Epiphany SE e RealSeal XT tiveram este tipo de ruptura, bem como na própria massa obturadora. No cimento AH Plus, a interface de união mostrou maior concentração de tensões, que foram distribuídas principalmente na massa obturadora para os cimentos Epiphany SE e RealSeal XT. Houve predominância de falhas adesivas e mistas em todos os cimentos. Em relação ao percentual de gaps, o cimento AH Plus apresentou as menores médias (11,14% ± 4,03), com diferença estatisticamente significante (p<0,05) dos cimentos Epiphany SE (55,39% ± 13,46) e RealSeal XT (62,50% ± 6,72). O cimento à base de resina epóxica (AH Plus) apresentou a maior resistência de união à dentina e teve comportamento diferente em relação aos outros cimentos, quanto à ruptura da massa obturadora e distribuição de tensão interfacial. Além disso, o cimento AH Plus apresentou o menor percentual de gaps entre o material obturador e as paredes do canal radicular
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.12.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FORP11700016958Brito Júnior, Manoel
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRITO JÚNIOR, Manoel; SOUSA NETO, Manoel Damião de. Avaliação da resistência de união de cimentos obturadores resinosos à dentina radicular, por meio do teste push-out acoplado ao microtomógrafo. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58133/tde-17032015-113911/ >.
    • APA

      Brito Júnior, M., & Sousa Neto, M. D. de. (2014). Avaliação da resistência de união de cimentos obturadores resinosos à dentina radicular, por meio do teste push-out acoplado ao microtomógrafo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58133/tde-17032015-113911/
    • NLM

      Brito Júnior M, Sousa Neto MD de. Avaliação da resistência de união de cimentos obturadores resinosos à dentina radicular, por meio do teste push-out acoplado ao microtomógrafo [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58133/tde-17032015-113911/
    • Vancouver

      Brito Júnior M, Sousa Neto MD de. Avaliação da resistência de união de cimentos obturadores resinosos à dentina radicular, por meio do teste push-out acoplado ao microtomógrafo [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58133/tde-17032015-113911/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: