Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Propriedades física e adesiva do esmalte dental após radioterapia e colagem de bráquetes ortodônticos (2014)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SANTIN, GABRIELA CRISTINA - FORP
  • USP Schools: FORP
  • Sigla do Departamento: 807
  • Subjects: ESMALTE DENTÁRIO (PROPRIEDADES FÍSICAS); RADIOTERAPIA; COLAGEM DE ACESSÓRIOS ORTODÔNTICOS
  • Keywords: Braquetes ortodônticos; Dental enamel; Head and neck neoplasm; Neoplasias de cabeça e pescoço; Orthodontics; Orthodontics brackets; Ortodontia; Radioterapia; Radiotherapy; Resistência ao cisalhamento; Shear strengh
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar as propriedades físicas e adesivas do esmalte dental após radioterapia e colagem de bráquetes ortodônticos metálicos e cerâmicos. O estudo foi dividido em duas etapas. Na primeira, foram utilizados 10 molares permanentes humanos hígidos, que foram seccionados em fragmentos de esmalte de 1 mm² e divididos entre grupo irradiado e não irradiado, de forma pareada. O grupo irradiado foi submetido à radiação ionizante, com uma dose total de 60 Gy, 2 Gy/dia, durante seis semanas, com intervalo de dois dias entre às semana. Os fragmentos de esmalte dental foram submetidos a teste mecânicos de microcisalhamento para verificar se a radioterapia alterou a resistência coesiva do esmalte dental irradiado. A segunda etapa deste estudo utilizou-se de 90 pré-molares humanos hígidos e devidamente preparados, divididos em seis grupos/subgrupos (n=15): G1 - dentes não irradiados e não envelhecidos; G2 - dentes não irradiados e envelhecidos; G3 - dentes irradiados e envelhecidos; Subgrupos: bráquetes metálicos (M) e bráquetes cerâmicos (C). Os grupos G2 e G3 foram submetidos à envelhecimento artificial acelerado por meio de termociclagem, simulando o período aproximado de 1 a 2 anos, tempo esse indicado para o início de tratamento ortodôntico em pacientes pós radioterapia. Em seguida, os grupos G2 e G3 foram submetidos à radioterapia, conforme descrito. Finalizado o ciclo radioterápico, os bráquetes foram colados no esmalte dental dos espécimes com compósito Transbond XT, sendo o bráquete metálico Morelli e cerâmico Radiance. Após 24 horas, os corpos de prova foram submetidos à teste mecânico de cisalhamento e a superfície do esmalte avaliada em microscopia confocal de varredura à laser (MCVL) avaliando o índice de remanescente adesivo (IRA) e modo de fratura. Em seguida, quatro corpos de prova que apresentaram fratura do tipo coesiva de cadagrupo/subgrupos foram devidamente preparados e a interface compósito/esmalte avaliada em MCVL e microscopia eletrônica de varredura. Os fragmentos de esmalte dental submetidos à radiação apresentaram menores valores de resistência ao cisalhamento do que o esmalte dental não irradiado (p<0,05). Levando em consideração a interação dos fatores dos espécimes submetidos ao teste de cisalhamento, os grupo/subgrupos submetidos à radiação e colados bráquetes cerâmicos, apresentaram menores valores de resistência. Os grupos não submetidos à irradiação, G1-M e G2-M, apresentaram com maior frequência IRA escore 0 (sem compósito na superfície), enquanto, os grupos G1-C, G2-C, G3-M e G3-C apresentaram mais de 50% de compósito aderido à superfície Quanto ao modo de fratura, os grupos controle apresentaram em sua maioria os tipos de fratura adesiva (Ad) e coesiva resina (CR), independente do tipo de bráquete Os bráquetes metálicos colados em esmalte dental submetidos à irradiação apresentaram fratura do tipo mista coesiva resina/adesiva (CR/Ad), enquanto os bráquetes cerâmicos resultaram em fraturas coesiva resina (CR) e coesiva resina/adesiva (CR/Ad). Nas imagens obtidas da região de interface compósito/esmalte, observou-se que os tags de resina foram mais extensos no esmalte dental irradiado, circundando os prismas de esmalte. Assim, conclui-se que a radiação diminuiu a resistência coesiva do esmalte dental e que os espécimes submetidos à radioterapia apresentaram maior falha adesiva entre bráquete/compósito e tags de resina mais extensos e profundos quando comparados ao grupo controle
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.12.2014
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FORP11700016955Santin, Gabriela Cristina
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTIN, Gabriela Cristina; QUEIROZ, Alexandra Mussolino de. Propriedades física e adesiva do esmalte dental após radioterapia e colagem de bráquetes ortodônticos. 2014.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-09032015-090253/ >.
    • APA

      Santin, G. C., & Queiroz, A. M. de. (2014). Propriedades física e adesiva do esmalte dental após radioterapia e colagem de bráquetes ortodônticos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-09032015-090253/
    • NLM

      Santin GC, Queiroz AM de. Propriedades física e adesiva do esmalte dental após radioterapia e colagem de bráquetes ortodônticos [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-09032015-090253/
    • Vancouver

      Santin GC, Queiroz AM de. Propriedades física e adesiva do esmalte dental após radioterapia e colagem de bráquetes ortodônticos [Internet]. 2014 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/58/58135/tde-09032015-090253/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: