Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Análise comparativa da atividade velofaríngea aferida por rinometria acústica e videofluoroscopia (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: (Continuation) identifying VPD when compared to the standard method used. However, it is possible to infer that the acoustic rhinometry has no good accuracy as a method of diagnosis as compared to videofluoroscopy, confirming previous results obtained with rhinomanometry - ; ARAÚJO, BRUNA MARA ADORNO MARMONTEL - HRAC ; SILVA, ANDRESSA SHARLLENE CARNEIRO DA - HRAC ; GONÇALVES, CRISTINA GUEDES DE AZEVEDO BENTO - HRAC ; TRINDADE, INGE ELLY KIEMLE - FOB
  • USP Schools: HRAC; HRAC; HRAC; FOB
  • Subjects: INSUFICIÊNCIA VELOFARÍNGEA
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A rinometria acústica, usualmente empregada para avaliar a geometria nasal, vem sendo investigada como técnica complementar de estudo da função velofaríngea, por mensurar mudanças no volume nasofaríngeo durante a fala, causadas por elevação do véu do palato. Em estudo realizado em nosso Laboratório, a rinometria acústica mostrou baixa acurácia na identificação da disfunção velofaríngea (DVF) comparativamente a um método indireto de diagnóstico, a rinomanometria (técnica fluxo-pressão). OBJETIVO: Analisar a atividade velofaríngea de indivíduos com DVF aferida por rinometria acústica, comparativamente à aferida por um método direto de diagnóstico, a videofluoroscopia, para corroborar os achados na comparação com a rinomanometria. MÉTODOS: Estudo clínico prospectivo, aprovado pelo CEP-HRAC-USP (CAAE 16540513.5.0000.5441), realizado em 9 adultos, de ambos os gêneros, com fissura de palato±lábio previamente operada e DVF residual ao exame clínico, sem articulação compensatória na fone [p]. Variáveis analisadas: ao exame rinométrico: (1) variação volumétrica da nasofaringe ( V) na produção do fone [p], relativamente ao repouso (reduções <3cm3 consideradas como ausência de atividade velofaríngea); (2) ao exame videofluoroscópico: extensão da falha velofaríngea na produção do /pa/ classificada como pequena (<6mm), média (entre 6 e 10mm) e grande (>11mm). A comparação entre as técnicas foi realizada por meio da análise de descritiva em função do tamanho da amostra. RESULTADOS: Observou-se ao exame rinométrico, V médio de 15% no [p], significativamente menor que o relatado para normais (30%), sendo que valores de V sugestivos de DVF foram constatados em 56% dos casos. Na videofluoroscopia, a presença de falha foi observada em 89% (8/9) dos casos. Não foi observada a falha média, e, as falhas pequenas e grandes estiveram presentes em 67% (Continua)(Continuação) e 22% dos casos, respectivamente. A concordância entre as técnicas ocorreu em 44% dos casos. CONCLUSÃO: Estudo com maior número amostral é necessário para definir a acurácia do teste rinométrico na identificação da disfunção velofaríngea frente ao método padrão utilizado. No entanto, é possível inferir que a rinometria acústica não apresenta boa acurácia como método de diagnóstico comparativamente à videofluoroscopia, confirmando resultados anteriores obtidos com a rinomanometria
  • Imprenta:
  • Source:
  • Conference titles: Simpósio Internacional de Fissuras Orofaciais e Anomalias Relacionadas

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SALGUEIRO, Alícia Graziela Noronha Silva; ARAÚJO, Bruna Mara Adorno Marmontel; SILVA, Andressa Sharllene Carneiro da; GONÇALVES, Cristina Guedes de Azevedo Bento; TRINDADE, Inge Elly Kiemle. Análise comparativa da atividade velofaríngea aferida por rinometria acústica e videofluoroscopia. Anais.. Bauru: Universidade de São Paulo, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, 2015.
    • APA

      Salgueiro, A. G. N. S., Araújo, B. M. A. M., Silva, A. S. C. da, Gonçalves, C. G. de A. B., & Trindade, I. E. K. (2015). Análise comparativa da atividade velofaríngea aferida por rinometria acústica e videofluoroscopia. In Anais. Bauru: Universidade de São Paulo, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais.
    • NLM

      Salgueiro AGNS, Araújo BMAM, Silva ASC da, Gonçalves CG de AB, Trindade IEK. Análise comparativa da atividade velofaríngea aferida por rinometria acústica e videofluoroscopia. Anais. 2015 ;
    • Vancouver

      Salgueiro AGNS, Araújo BMAM, Silva ASC da, Gonçalves CG de AB, Trindade IEK. Análise comparativa da atividade velofaríngea aferida por rinometria acústica e videofluoroscopia. Anais. 2015 ;