Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Investigação dos mecanismos envolvidos na susceptibilidade à infecção por Trypanosoma cruzi de animais deficientes da fosfatidilinositol 3-quinase gama (PI3Kγ) (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, MARIA CLÁUDIA DA - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: TRYPANOSOMA CRUZI; ÓXIDO NÍTRICO; POLIMORFISMO; IMUNOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A doença de Chagas, causada pelo parasito protozoário Trypanosoma cruzi (T. cruzi) constitui ainda hoje um grande problema de saúde pública que atinge cerca de 6 milhões de pessoas na América Latina, onde é endêmica. A resposta imune frente ao parasito inicia-se no momento em que este é detectado por macrófagos e outras células da imunidade inata levando a produção de citocinas, quimiocinas e outros mediadores solúveis da resposta imune. Tais mediadores sinalizam através de uma gama de receptores de superfície celular, levando à ativação de várias vias de sinalização intracelulares incluindo as fosfatidilinositol 3-quinase γ (PI3Kγ). Representante única da classe IB das PI3Ks, a PI3Kɣ é essencial para a resistência à infecção pelo T. cruzi, no entanto, os mecanismos pelos quais ela confere resistência à infecção não são conhecidos. Neste trabalho vimos que a ausência da sinalização da PI3Kγ em células hematopoiéticas e não teciduais é o que confere susceptibilidade à infecção pelo T. cruzi, pois a transferência de medula óssea WT para animais nocautes torna-os resistentes ao parasito. Utilizando camundongos mutantes que expressam a Pl3Kγ sem a função quinase, mostramos que a expressão da enzima sem a capacidade de fosforilação não é o suficiente para conferir resistência à infecção. Embora o parasitismo sanguíneo seja controlado nos camundongos mutantes, na fase aguda tardia da doença, as células infiltradas no coração passam a expressar elevados níveis de iNOS e Arginase I (Arg.I) e falham em produzir nitrito, tornando-se ineficientes na eliminação do parasito no local, resultando em maior parasitismo e lesão cardíaca. Embora a PI3Kγ possa sinalizar através da fosforilação da AKT1, AKT2 ou AKT3, a maior susceptibilidade à infecção de animais nocautes da AKT1 somente em células de origem mieloide (LysMCre+AKT1fl/fl) mostrou que umaprovável sinalização através dessa via seja a responsável em conferir resistência ao T. cruzi. A importância dessa enzima durante a infecção foi confirmada ao comprovarmos que pacientes Chagásicos que possuem um polimorfismo genético na subunidade catalítica da PI3Kγ tendem à desenvolver a forma cardíaca grave da doença ao invés de as formas assintomática ou digestiva
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.09.2015

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200067981Silva, Maria Cláudia da
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Maria Cláudia da; CUNHA, Thiago Mattar; SILVA, João Santana da. Investigação dos mecanismos envolvidos na susceptibilidade à infecção por Trypanosoma cruzi de animais deficientes da fosfatidilinositol 3-quinase gama (PI3Kγ). 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Silva, M. C. da, Cunha, T. M., & Silva, J. S. da. (2015). Investigação dos mecanismos envolvidos na susceptibilidade à infecção por Trypanosoma cruzi de animais deficientes da fosfatidilinositol 3-quinase gama (PI3Kγ). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silva MC da, Cunha TM, Silva JS da. Investigação dos mecanismos envolvidos na susceptibilidade à infecção por Trypanosoma cruzi de animais deficientes da fosfatidilinositol 3-quinase gama (PI3Kγ). 2015 ;
    • Vancouver

      Silva MC da, Cunha TM, Silva JS da. Investigação dos mecanismos envolvidos na susceptibilidade à infecção por Trypanosoma cruzi de animais deficientes da fosfatidilinositol 3-quinase gama (PI3Kγ). 2015 ;