Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Avaliaçāo do efeito da meia elástica na hemodinâmica venosa dos membros inferiores de corredores (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CASTILHO JUNIOR, OSWALDO TENO - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Subjects: CORRIDAS; HEMODINÂMICA; MEMBROS INFERIORES
  • Keywords: Meias de compressão; Pletismografia a ar; Air pletismography; Hemodynamic; Compression stockings; Lower limbs; Running
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A literatura médica a respeito da eficácia e dos benefícios do uso de meias elásticas de compressão graduada (MECG) na corrida é controversa e inconclusiva. Objetivo: O objetivo foi verificar as alterações da hemodinâmica venosa dos MMII pela pletismografia a ar (PGA), do lactato sanguíneo e da resposta clínica provocadas pela corrida em atletas amadores saudáveis sem e com o uso de MECG. População e Método: Dez atletas (4 homens e 6 mulheres), corredores voluntários, com idade média 40,3 anos, índice de massa corporal (IMC) médio de 21,88, foram submetidos a avaliações de parâmetros hemodinâmicos venosos por meio da PGA (IEV-índice de enchimento venoso; FE-fraçāo de ejeção e FVR-fração de volume residual), dosagem de lactato capilar e avaliação clínica (frequência cardíaca, dor e conforto nos MMII) em 3 situações: em repouso (antes da corrida); logo depois de uma corrida de 10 km em esteira com inclinação de 1% sem o uso de MECG e uma semana após com o uso de MECG. Todas as variáveis foram analisadas estatisticamente e considerou-se 5% o nível de significância. Resultado: Após a corrida houve elevação significativa dos valores de IEV dos MMII no grupo sem em relação ao grupo com MECG e em repouso. Houve queda significativa da FVR do membro inferior direito no grupo com MECG em relação aos grupos em repouso e sem meia elástica, o que não ocorreu no membro inferior esquerdo. A FE foi semelhante em todas as situações. O lactato elevou-se no final da corrida no grupo sem MECG e notou-se tendência a elevação no grupo com MECG, mas a diferença inicial e final do lactato nas duas situações permaneceu semelhante. As manifestações clínicas (frequência cardíaca , dor, conforto e lesões) foram semelhantes em todas as situações após a corrida sem e com MECG. Conclusão: Apesar de inalteradas as manifestações clínicas(frequência cardíaca, dor e desconforto) e dos níveis de lactato de corredores amadores, sadios, após a corrida de 10km com inclinação de 1%, o uso de MECG teve efeitos positivos na hemodinâmica venosa dos MMII, aferidos pela PGA e caracterizados pela redução do IEV em ambos os membros e pela queda da FVR, pelo menos no membro inferior direito
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.10.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200068002Castilho Junior, Oswaldo Teno
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CASTILHO JUNIOR, Oswaldo Teno; PICCINATO, Carlos Eli. Avaliaçāo do efeito da meia elástica na hemodinâmica venosa dos membros inferiores de corredores. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-27012016-201428/ >.
    • APA

      Castilho Junior, O. T., & Piccinato, C. E. (2015). Avaliaçāo do efeito da meia elástica na hemodinâmica venosa dos membros inferiores de corredores. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-27012016-201428/
    • NLM

      Castilho Junior OT, Piccinato CE. Avaliaçāo do efeito da meia elástica na hemodinâmica venosa dos membros inferiores de corredores [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-27012016-201428/
    • Vancouver

      Castilho Junior OT, Piccinato CE. Avaliaçāo do efeito da meia elástica na hemodinâmica venosa dos membros inferiores de corredores [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17137/tde-27012016-201428/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: