Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Associação da gravidade da demência devido à doença de Alzheimer com o paladar de idosos (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: CONTRI, PATRICIA VIGANÓ - FMRP
  • USP Schools: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: IDOSOS; DEMÊNCIA; DOENÇA DE ALZHEIMER; PALADAR; ESTADO NUTRICIONAL
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A redução da sensibilidade gustativa associado à demência devido à Doença de Alzheimer (DDA) pode acentuar o prejuízo do estado nutricional de idosos e indiretamente agravar o prognóstico da doença. Objetivos: Avaliar a associação entre a alteração da sensibilidade gustativa e a gravidade da demência em um grupo de idosos com DDA. Materiais e métodos: Dados sociodemográficos, clínicos e hábitos relacionados com a alimentação foram obtidos por meio de consulta ao prontuário do paciente e entrevista. Foram realizadas medidas antropométricas, sendo o índice de massa corporal (IMC) utilizado para a classificação do estado nutricional. A Mini avaliação nutricional reduzida (MANr) foi aplicada nos grupos de idosos. A sensibilidade gustativa foi avaliada por meio das tiras gustativas, sendo que cada participante recebeu 22 tiras: quatro concentrações diferentes de cada um dos 5 gostos básicos (doce, salgado, ácido, amargo e umami) além de duas tiras sem gosto. A pontuação máxima do teste foi de 16 pontos, considerando apenas a avaliação do doce, salgado, ácido e amargo, para que a classificação de hipogeusia (≤ 8 pontos) fosse utilizado. Resultados: Um total de 30 adultos com idade entre 30 a 50 anos, 30 idosos sem alteração cognitiva, 37 idosos com DDA leve e 23 idosos com DDA moderada foram selecionados. A hipogeusia foi verificada em 26% dos idosos com DDA moderada, em 8,1% dos idosos com DDA leve e em 3,3% dos idosos sem alteração cognitiva, com associação significativa entre os grupos (p=0,02). O efeito do envelhecimento foi observado apenas na habilidade total de identificar o gosto. Os idosos com DDA moderada apresentaram redução significativa na habilidade total de identificar o gosto, assim como para o reconhecimento do gosto amargo e salgado, quando comparado aos idosos sem alteração cognitiva. Com a progressão da demência, também foi constatadaredução significativa na habilidade em reconhecer o gosto doce. A identificação do gosto salgado foi prejudicada desde o estágio inicial da DDA. Não houve associação entre os hábitos relacionados à alimentação e os grupos de idosos. Entre os fatores que possivelmente influenciam a função gustativa, foi encontrada correlação significativa entre a pontuação total da sensibilidade gustativa e a idade, o uso de medicamentos, o mini exame do estado mental e o estado nutricional obtido pela MANr. Conclusão: A gravidade da demência está diretamente associada com o maior prejuízo da sensibilidade gustativa, em especial entre os idosos em estágio moderado da doença
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.11.2015

  • Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FMRP11200068007Contri, Patricia Viganó
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CONTRI, Patricia Viganó; MORIGUTI, Júlio César. Associação da gravidade da demência devido à doença de Alzheimer com o paladar de idosos. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Contri, P. V., & Moriguti, J. C. (2015). Associação da gravidade da demência devido à doença de Alzheimer com o paladar de idosos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Contri PV, Moriguti JC. Associação da gravidade da demência devido à doença de Alzheimer com o paladar de idosos. 2015 ;
    • Vancouver

      Contri PV, Moriguti JC. Associação da gravidade da demência devido à doença de Alzheimer com o paladar de idosos. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: