Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento e avaliação de micro e nanopartículas contendo óleo de café verde para aplicações dermocosméticas (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NOSARI, ANNA BEATRIZ FREJUELLO LIMOLI - FCFRP
  • USP Schools: FCFRP
  • Subjects: MEDICAMENTO; COSMÉTICOS
  • Keywords: green coffee oil nanoparticles; microparticles; nanopartículas; óleo de café verde estabilidade; micropartículas; estabilidade; stability
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho teve como objetivo desenvolver e avaliar a eficácia de micro e nanopartículas lipídicas sólidas contendo óleo de café verde, cera de abelha e alfa-tocoferol. O óleo de café verde (OCV) foi quantificado por cromatografia gasosa, apresentando em sua composição ácido palmítico (28,74%), ácido linoléico (42,77%), ácido oleico (12,51%), ácido esteárico (10,62%), ácido araquídico (3,57%) entre outros ácidos graxos (1,79%), estes valores foram próximos àqueles descrito na literatura. As micropartículas foram preparadas pelo método de spray congealing e as nanopartículas pela técnica da microemulsão a quente. Os rendimentos de micropartículas variaram de 42 a 58% com tamanhos entre 63,3 a 101,2 ?m. Os rendimentos das nanopartículas variaram entre 96 a 97% e com tamanhos entre 249 a 766 nm. Posteriormente foram definidas as condições para o processo de produção das micro e nanopartículas, bem como a concentração de OCV, alfa tocoferol e cera de abelha (CA). Um estudo mais detalhado das proporções de OCV, cera de abelha e alfatocoferol foi realizado com o auxílio de um planejamento de misturas, avaliando a estabilidade oxidativa por testes Rancimat e Termogravimétricos. Porém, nas condições do presente estudo, esses resultados não foram estatisticamente diferentes, por isso escolheu-se a maior concentração de OCV proposta (50%). Após estas etapas, as partículas foram adicionadas em gel aristoflex®, bem como o OCV em sua forma líquida, formando três géis de mesmaconcentração para comparar e avaliar a viabilidade do preparo de micro e nanopartículas frente a forma convencional já comercializada. Estudos em Artemia salina foram realizados como teste preliminar para avaliar a citotoxicidade dos três géis, sendo que em concentrações de 500?g/mL os géis contendo nanopartículas apresentaram maior letalidade do que aqueles compostos por micropartículas ou OCV líquido. Testes de FPS in vitro apresentaram baixos índices de proteção solar, entre 0,19 e 0,28, porém o OCV apresenta proteção contra os raios UVB podendo ser utilizado como potencializador na ação fotoprotetora de filtros químicos. As análises de viabilidade celular mostraram que mesmo na forma de micro ou nanopartículas, o OCV e a cera de abelhas se mantiveram seguros para a utilização em formulações tópicas. Nos testes de estabilidade química, transcorrido o tempo de armazenamento, os géis contendo OCV em sua forma líquida apresentaram teores de ácido palmítico de 56 e 38%, nas temperaturas de 25oC e 40oC respectivamente. Enquanto que as micropartículas apresentaram teores de 69 e 53% e as nanopartículas 73 e 69%, nas referidas temperaturas. Nos testes clínicos, as micropartículas apresentaram um melhor desempenho para a melhora do conteúdo aquoso do estrato córneo depois de 2 horas de aplicação do produto. Já as nanopartículas apresentaram os melhores resultados para a perda de água transepidérmica, conferindo à pele uma menor perda de água. Nos testes de permeação cutânea, nãohouve quantificação pelo método utilizado em nenhum tempo da fase receptora, porém o presente estudos apresentou maiores concentrações do ácido palmítico na derme dos ensaios feitos para as nanopartículas e no estrato córneo daqueles feitos para as micropartículas. Portanto, diante dos resultados obtidos, a micro e nanoencapsulação do OCV é uma alternativa interessante para aumentar a estabilidade deste óleo, além de promover melhoras em sua eficácia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.12.2015
  • Acesso online ao documento

    Online access or search this record in

    Exemplares físicos disponíveis nas Bibliotecas da USP
    BibliotecaCód. de barrasNúm. de chamada
    FCFRP10600016351Nosari, Beatriz Frejuello Limoli
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NOSARI, Anna Beatriz Frejuello Limoli; FREITAS, Luis Alexandre Pedro de; GOZZO, Fabio Cesar. Desenvolvimento e avaliação de micro e nanopartículas contendo óleo de café verde para aplicações dermocosméticas. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-02052016-151450/ >.
    • APA

      Nosari, A. B. F. L., Freitas, L. A. P. de, & Gozzo, F. C. (2015). Desenvolvimento e avaliação de micro e nanopartículas contendo óleo de café verde para aplicações dermocosméticas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-02052016-151450/
    • NLM

      Nosari ABFL, Freitas LAP de, Gozzo FC. Desenvolvimento e avaliação de micro e nanopartículas contendo óleo de café verde para aplicações dermocosméticas [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-02052016-151450/
    • Vancouver

      Nosari ABFL, Freitas LAP de, Gozzo FC. Desenvolvimento e avaliação de micro e nanopartículas contendo óleo de café verde para aplicações dermocosméticas [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-02052016-151450/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: